Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Paulo Junior:

Loading...

sábado, 7 de agosto de 2010

A letra mata e o Espírito vivifica.



Marcos 12:24
E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus?


"A LETRA MATA, E O ESPÍRITO VIVIFICA".
II Coríntios 3:6

Dicionário Aurélio: Item 5 - Seguir à risca a letra da "lei".

Reiterando: O sentido de a letra mata em II Cor. 3: 6 é "a lei ao pé da letra mata".

A análise criteriosa do significado das palavras, é de fundamental importância para a compreensão de textos. Sabemos que os cristãos do primeiro século, por não possuírem a Bíblia, principalmente o Novo Testamento, tinham uma grande tendência de incorporar ensinamentos judaicos aos seus costumes, razão pela qual, vemos por várias vezes, Paulo tendo que admoesta-los. Podemos ver este comportamento em Gálatas 5:4 e 5, Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça decaíste.

A crítica textual é um estudo, no qual se analisa um texto, comparando-o a outros e levantando ao seu real significado. Faço três perguntas às pessoas que não estudam a Bíblia, e por inocência aplicam II Coríntios 3:6, de forma equivocada:

1- Se estudar as escrituras mata, como poderiam ser mais nobres os crentes de Beréia?

2- Como Apolo poderia ser poderoso nas Escrituras, sem a unção do Espírito Santo e sem o estudo sistemático das Escrituras?

3- Como Manejar bem a Palavra da Verdade, sem o conhecimento das Escrituras?

Se o sentido da frase: "A letra mata" de II Coríntios 3:6 fosse não estudar as Escrituras, sem dúvida Jesus não teria dito "quem lê entenda" em Mateus 24:15, ou os seguintes versículos estariam todos discordantes a este princípio, o que não dá para se imaginar.

Marcos 12:24. Respondeu-lhes Jesus: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras, nem o poder de Deus?

Atos 6:3. Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais encarreguemos deste serviço.

Nota - Meu conceito de sabedoria é: A virtude de se processar as informações, transformando-as em algo muito mais compreensivo e proveitoso. Neste caso as informações são escriturísticas.

Atos 17:11. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a Palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim. 12 De sorte que muitos deles creram, bem como bom número de mulheres gregas de alta posição e não poucos homens.

Atos 18:24. Ora, chegou a Éfeso certo judeu chamado Apolo, natural de Alexandria, homem eloquente e poderoso nas Escrituras. 25 Era ele instruído no caminho do Senhor e, sendo fervoroso de espírito, falava e ensinava com precisão as coisas concernentes a Jesus, conhecendo, entretanto, somente o batismo de João. Como ser poderoso nas Escrituras sem a unção do Espírito Santo e sem o estudo sistemático das Escrituras?

II Timóteo 2:15. Procura apresentar-te diante de Deus, aprovado como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a Palavra da Verdade. Como manejar bem a Palavra da Verdade sem o conhecimento das Escrituras?

Estudar criteriosamente as Escrituras é uma prova de amor às almas que precisam de instrução e consequentemente uma prova de amor a Deus, sem contar que dependemos da sabedoria divina que provem da Bíblia, já que cremos que ela foi inspirada pelo Espírito Santo.

Em minha opinião, uma das coisas que mata é assistir TV; ou ser religioso, ou seja, achar que apenas frequentar uma denominação é a salvação; ou ainda aqueles que creem que a salvação está em uma denominação e na doutrina da aparência, mas esquecem que Deus nos julgará pelo que temos dentro do coração; ou não ler absolutamente nada da Bíblia e nem estuda-la e ainda julgar quem isto pratica, usando versículos fora do contexto.
Henrique Gomes


Alardear que não é possível ao homem compreender a Bíblia, uma vez que o entendimento da palavra é revelado pelo Espírito Santo é temerário, principalmente quando utilizam a citação: 'A letra mata e o espírito vivifica', como sendo algo que lhes foi revelado pelo Espírito Santo.

A própria revelação que possuem apresenta um entendimento equivocado quanto a verdadeira interpretação do versículo, o que não é próprio ao Espírito da Verdade.

É estratégico alegar que a palavra de Deus é revelada pelo Espírito Santo, pois através deste artifício é fácil distorcer a Bíblia com interpretações 'particulares', e, por fim, alegar que se está sendo supervisionado pelo Espírito Santo ( 2Pe 1:20 ).

A Bíblia é clara quanto à função do Espírito Santo: "Ele vos guiará em toda a verdade" ( Jo 16:13 ), porém, atribuir uma nova função ao Espírito, que seria atualizar o entendimento da Palavra 'dentro de um contexto profético' é descabido.

Este verso: "porque a letra mata e o espírito vivifica", nem mesmo pode ser atribuído a uma pessoa que lê a Bíblia como sendo um livro comum ( 2Co 3:6 ), pois o sentido do texto estaria sendo alterado, uma vez que o apóstolo Paulo ao entregar esta mensagem à Igreja de Corinto estava demonstrando a impossibilidade da Lei (Mosaica) salvar alguém.

A lei apenas mostra ao homem a sua incapacidade de agradar a Deus, dessa forma a 'letra', o mesmo que 'Lei', mata, ou melhor, mesmo que se busque cumprir rigorosamente a lei, a exemplo de Nicodemos, para Deus o homem continua no mesmo estado que nasceu: morto.

O apóstolo Paulo procurou demonstrar que, mesmo que o homem conseguisse cumprir/guardar toda a letra (613 leis, mais os 10 Mandamentos), não alcançaria a salvação, ou seja, para Deus ele ainda estaria morto por ser filho de Adão, ou seja, por não ter sido gerado de Deus.

É salutar que se entenda que, em Adão, toda a humanidade nasce (é gerada) destituída da glória de Deus ( Rm 3:23 ), e que para restabelecer a comunhão com Deus ( Jo 17:22 ), a exemplo de Nicodemos, é necessário nascer (ser gerado) de novo, da Água (palavra) e do Espírito (Deus).

Ao ouvir e aceitar o Evangelho de Cristo rejeita-se qualquer outra doutrina (arrependimento). Quando se crê na mensagem anunciada o velho homem "morre" com Cristo e é sepultado, ou seja, o homem é batizado na morte de Cristo, no verdadeiro e único batismo para salvação ( Ef 4:5 ), cumprindo a lei de Deus: "A alma que pecar, essa morrerá" ( Ez 18:4 ).

Não podemos confundir arrependimento, que é mudança de conceito, ou mudança de entendimento acerca de alguma matéria, com arrependimento de obras mortas. Os homens por estarem mortos, o mesmo que imundos diante de Deus, praticam obras mortas, ou seja, imundas. A maioria dos homens se arrepende dos seus erros, porém não passa de arrependimento de obras mortas, o que não é o mesmo que arrepender-se (mudança de entendimento) porque é chegado o reino dos céus.

Quando o novo homem ressurge dentre os mortos para a Glória de Deus, é justificado, ou seja, a nova criatura é declarada justa por Deus por ser participante da natureza divina.

O novo homem é justificado não por suas obras (guardar dia, fazer coisas boas, jejum, orações, caridade, descendência de Abraão, ser participante de uma denominação, por guardar doutrina criada pela denominação, por vestimentas e costumes, etc.), antes porque ao ser gerado por Deus em Cristo, torna-se participante do corpo e do sangue de Cristo ( Jo 6: 54 -56), e por ter sido criado em verdadeira justiça e santidade ( Ef 4:24), compartilha da natureza divina. A nova criatura, ou o novo homem por ter sido criado JUSTO é declarado justo por Deus.

http://valderigomes.blogspot.com/2010/06/letra-e-o-espirito.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário