Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Paulo Junior:

Loading...

sábado, 23 de julho de 2011

Arrependimento contínuo.

A obra de Cristo se torna nossa, quando nós, por causa do trabalho do Espírito Santo que primeiro nos regenerou e fez com que nos arrependêssemos e crêssemos na obra de Cristo. Assim podemos confiar que fomos perdoados, porque nossos pecados já foram punidos. Isso diz respeito a todos os nossos pecados, passados, presentes e futuros.

Se o nosso arrependimento inclui nos voltarmos para a obra consumada de Cristo, confiando na Sua vida e morte expiatória, a promessa de Deus é que vamos realmente ser perdoados (I João 1:9). Suas promessas são verdadeiras, portanto podemos e devemos confiar nelas.

Nós, é claro, vamos continuar pecando. Satanás, o acusador, adora essas ocasiões. Ele adora esfregar nossos pecados na nossa cara, adora nos dizer que pecadores como nós certamente não podem ser salvos. Se a nossa resposta a este tipo de assalto é negar a realidade do nosso pecado, ele ganha. Se a nossa resposta, por outro lado é pecar ainda mais, ele ganha. A resposta certa é: “Eu sou um pecador. Pior ainda do que você pensa Satanás. Mas o meu Pai me vê como puro e íntegro, uma noiva impecável, porque Ele me vestiu na perfeita justiça de Seu Filho.” Dizer ao diabo: “Não, eu sou bom”, atrai mais ataque. Dizer ao diabo, “Sim, eu sou muito mal”, atrai ainda mais ataque. Dizer ao diabo, “Jesus é justo e eu estou Nele” vai fazê-lo fugir.

Quando diminuímos o nosso pecado, nós descansamos estupidamente em nós mesmos. Quando nos desesperamos, estupidamente diminuímos a graça de Deus. Nossa obrigação é olharmos para nossos pecados, sentir sua profunda amargura, mas depois perceber que a graça de Deus em Cristo é ainda maior. Profunda tristeza e arrependimento, seguido de profunda confiança na graça de Cristo vão levar você a uma alegria imensa e imutável.

Continuar a se arrepender. É isso o que fazemos, não porque nossos pecados futuros não são perdoados, mas para que possamos descansar na graça e nos alegrarmos com o perdão. Se arrependa, portanto, de sua incredulidade na graça divina. Quando Deus diz: “Eu te perdoo e eu te amo” e você responde: “Eu não acredito em você”, é pura idiotice, quando você responde: “Eu não sou digno”, é insistir no óbvio. Mas quando você responde: “Obrigado”, aí sim, você entendeu as Boas Novas.

R.C. Sproul

Nenhum comentário:

Postar um comentário