Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Paulo Junior:

Loading...

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Satanás mudou a doutrina do amor ao próximo. Quem disse que eu não posso julgar alguém? Jesus que não foi!

Por favor, acho que todos devem ler este texto, porque tenho visto muitas pessoas dizendo que não podemos julgar, que todos são filhos de Deus, etc... Isto é mentira de Satanás, leiam a Bíblia, mas leiam do início ao fim, como um livro, é a nossa história, só então você saberá se é ou não um filho de Deus, só então você saberá de onde viemos e para onde vamos, só então você compreenderá a história da humanidade. Deixem a cegueira de lado e se voltem para Deus, porque o tempo do fim está próximo, e para os que dizem que este mundo não vai terminar nunca, acho bom começarem a ler a Bíblia muito rápido e pedir sabedoria para Deus para que compreendam, porque ler sem prestar atenção também não vai lhe adiantar de nada. Jesus está voltando e o Tempo da Graça está se findando. Este mundo vai acabar sim e no maior sofrimento que já existiu e jamais existirá. Aos que duvidam, aguardem e verão.
 
 
Escrevemos sobre assuntos polêmicos essas últimas semanas e tivemos muitos comentários, o que nos motivou a escrever sobre esse tema.

Existe uma concepção errada sobre o que é o amor ao próximo. Os cristãos foram condicionados a acreditar que o amor que Cristo pregou foi um amor de inclusão, ecumênico e tolerante, mas isso não alinha com as Escrituras. Amar não é passar a “mão na cabeça”.

Ama quem sabe falar sim, mas também sabe falar não! Hoje em dia, quem critica uma crença, doutrina ou escolha, é considerada uma pessoa que não ama. No post que fizemos sobre homossexualismo, nos posicionamos severamente contra o pecado e por isso fomos muito criticados pelos próprios ditos “cristãos”, que dizem não estarmos “andando em amor”. Isso é estúpido, pois muitos falam que Jesus pregou o amor ao próximo, mas eles mesmos não entendem o que significa esse amor.

Você odeia seu filho quando chama sua atenção? Você odeia seu amigo ao repreendê-lo por ter feito alguma besteira? Eu odeio meu irmão em Cristo quando falo a verdade pra ele? O amor é cego e inconsequente?

Para Jesus, amar é exortar, ensinar, corrigir e ajudar o próximo! Ele jamais fez “vista grossa” para os problemas que estavam acontecendo e nunca deixou de expressar sua posição sobre qualquer assunto. Cristo NUNCA pregou ecumenismo e paz, mas sim amor e espada. Satanás, como sempre, distorceu o que o Salvador ensinou. Hoje em dia, se falarmos qualquer coisa contra um pastor, líder, cristão, espírita, homossexual ou até um ateu, somos chamados de juízes. Eles argumentam dizendo que a “bíblia diz”: “Não julgues para não seres julgados”. Quem diz isso é MENTIROSO. Jamais fomos ensinados a não julgar e sim, a manter nossa vida limpa diante do Criador para não sermos julgados nas mesmas coisas que estamos julgando.

Por exemplo, se eu julgo um irmão por ser idólatra e beberrão e praticar as mesmas coisas, eu também serei julgado e ainda mais severamente. Agora, se eu julgá-lo e estiver com minha vida limpa, estarei amando e ajudando esse irmão a voltar para os caminhos de Deus e JAMAIS serei julgado por isso.

Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês. Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?

Como você pode dizer ao seu irmão: Deixe-me tirar o cisco do seu olho, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão. (Mateus 7)

Essa doutrina foi baseada apenas na primeira parte, mas continue lendo e verá que na verdade Jesus nos ensina como devemos julgar. O que não podemos fazer é condenar alguém para a perdição, mas julgar e criticar condutas, isso é parte vital do cristianismo. Como posso corrigir um cristão idólatra, sem falar que ele está errado na sua idolatria? Pequei por ter falado a verdade?

Paulo também ensina sobre esse tema em Romanos 2:

Portanto, você, que julga os outros é indesculpável; pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você, que julga, pratica as mesmas coisas. Sabemos que o juízo de Deus contra os que praticam tais coisas é conforme a verdade.

Ele continua assim…

Então você, que ensina os outros, não ensina a si mesmo? Você, que prega contra o furto, furta? Você, que diz que não se deve adulterar, adultera? Você, que detesta ídolos, rouba-lhes os templos?

Deus detesta esse tipo de julgamento. Quando pregamos contra algo que praticamos, somos hipócritas, mas quando julgamos e estamos andando retamente… somos sal e luz! O que não podemos fazer é julgar um irmão por comida ou bebida, como fazem alguns, pois o Reino do Deus Eterno não é isso segundo as escrituras. (Romanos 14)

Porque outrora vocês eram trevas, mas agora são luz no Senhor. Vivam como filhos da luz, pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade e aprendam a discernir o que é agradável ao Senhor.

Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz. Porque aquilo que eles fazem em oculto, até mencionar é vergonhoso. Mas, tudo o que é exposto pela luz torna-se visível, pois a luz torna visíveis todas as coisas. (Efésios 5)

Como você vai expor alguma prática ou pessoa à luz sem primeiro julgá-la pelas trevas que ela está vivendo? Se você acredita que o amor consiste apenas em oração e aceitação, você precisa ler os evangelhos e verá que Jesus pregou muito mais condenação do que salvação. Ele confrontou TODOS os pecadores que chegaram até ele. Alguns dizem: não fale assim, Deus é amor. Sim, mas ele também é Justo, Santo e tardio em se irar. Isso não quer dizer que Ele não se ira.

Todos os grandes profetas e pregadores nas escrituras eram ousados e falavam o que Deus tinha pra falar na “lata”, sem cortes nem edição. Hoje temos uma epidemia de cristãos moles, inseguros e sem ousadia. Ministérios de jovens que só fazem churrascos, piqueniques e acampamentos, mas nada de falar: Ei, você se diz cristão, mas ouve lady gaga, ou, Ei você se diz cristão, mas continua dormindo com sua namorada! “Jovens” barbados de 30 anos participando de cervejadas e fazendo todo tipo de idiotice, mas continuam cantando e dançando nas igrejas.

Onde estão os homens e mulheres de Deus? Onde estão os imitadores de Cristo? Jesus não era esse Cristo ecumênico que fazia carinho nas ovelhinhas, que se vestia como uma mulherzinha e tinha cabelos compridos e olhos azuis, parecendo um ator de cinema. O verdadeiro Jesus era e é um homem santo, puro, vivo e direto. Que ama, cura, salva, mas o que poucos se lembram, ele também julga!

Pois, da mesma forma que o Pai ressuscita os mortos e lhes dá vida, o Filho também dá vida a quem ele quer dá-la. Além disso, o Pai a ninguém julga, mas confiou todo julgamento ao Filho, para que todos honrem o Filho como honram o Pai. Aquele que não honra o Filho, também não honra o Pai que o enviou. Eu lhes asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida.

Eu lhes afirmo que está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e aqueles que a ouvirem, viverão. Pois, da mesma forma como o Pai tem vida em si mesmo, ele concedeu ao Filho ter vida em si mesmo. E deu-lhe autoridade para julgar, porque é o Filho do homem. (João 5)

Cristo confrontou os fariseus e hoje, continua nos confrontando para voltarmos ao seu evangelho puro e eficaz. A igreja se tornou um clube de fofocas e apenas uma formalidade, onde as pessoas não têm coragem de se posicionar e/ou exortar um irmão. Entenda de uma vez por todas que para amar é preciso ter coragem e fazer o que Jesus fez, trazer correção para que as pessoas entrem ou voltem para a porta estreita e ao caminho apertado.

Jesus, o maior Amor

Não julgueis...??

.
É necessário conhecermos a Palavra de Deus, e dEla termos entendimento, para nos precaver de não ser exemplo daquela passagem de 2Timóteo 3, quando diz que “aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade”...

Somente conhecer e usar versículos sem saber o entendimento pelo qual estes versículos têm seu fim, é pior do que não conhecer a Palavra de Deus [“Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado” – 2Pedro 2], e muitos têm entrado por este caminho e usado versículos isolados de toda e qualquer maneira, seja para justificar uma coisa que não condiz com a sã doutrina bíblica, seja para, chegando ao cúmulo, de atacar ou agredir a outrem...

Sempre que trazemos mensagens e comentários contrários a muitas ações que existem dentro das “instituições religiosas com nome de igreja” (ou igrejas em geral, as evangélicas, por exemplo), aparecem os “santinhos” e com suas celebres frases querem nos qualificar de “juízes”, dizendo que estamos julgando as pessoas!!

Ora, ora, ora, como são faltosos em entendimento bíblico!!

Falam em demasia do “não julgueis”, mas, é imperioso que entendamos do que se fala, por que na realidade bíblica, o SENHOR nos ordena ao “juízo”:

Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça” [João 7];

Portanto, o entendimento bíblico qualifica que o SENHOR está nos ordenando que comparemos as atitudes das pessoas com a Sua reta justiça, ou seja, quando mostramos estas aberrações religiosas, por exemplo, as sessões de descarrego, ou os pula pula com gritarias histéricas nos cultos, ou a cobrança indevida de dízimos... quando assim denunciamos, estamos trazendo juízo pelo Palavra de Deus, ou se preferir, não estamos condenando ninguém mas mostrando que eles estão errados diante o ensinamento bíblico...

... será que é fácil entender a diferença do “não julgueis” como juízes, mas, julgueis como mostrando a Verdade que liberta???

Aliás, o que estou tentando fazer está contido na Palavra de Deus, mostrar os erros e mentiras doutrinárias que encontramos em diversas “instituições religiosas com nome de igreja” (ou igrejas evangélicas, e em todas as demais igrejas e religiões) que estão usando, por exemplo, a obrigatoriedade dos dízimos aos mais simples para se enriquecerem:

Assim diz o SENHOR: "Exercei o juízo e a justiça, e livrai o espoliado da mão do opressor; e não oprimais ao estrangeiro, nem ao órfão, nem à viúva; não façais violência, nem derrameis sangue inocente neste lugar” [Jeremias 22];

Portanto, não sou hipócrita, pois, sei que tenho uma trave no meu olho que ainda me impede de ser perfeito [Mateus 7.3; Lucas 6.42], por que se a não tivesse, já teria partido para o SENHOR, mas, como ainda preciso perseverar na sã doutrina bíblica para chegar a salvação, falo e escrevo o que se encontra em minhas mensagens, e isto é por ordenança divina:

Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão, e à casa de Jacó os seus pecados” [Isaías 58].

E, também, assim falou o SENHOR dos Exércitos, dizendo: “Executai juízo verdadeiro, mostrai piedade e misericórdia cada um para com seu irmão... Estas são as coisas que deveis fazer: Falai a verdade cada um com o seu próximo; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas” [Zacarias 7 e 8].

Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.
Fraternalmente,  irmão James.
Jesus, o maior Amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário