quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Santificai-vos - Futebol, "shows de esportes" e Idolatria Evangélica - A "festa" onde o Senhor não entra.

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Santificai-vos



Posted: 09 Nov 2011 04:55 AM PST

· Igreja Futebol Clube – Idolatria, Corrupção e Perdição Evangélica.
Dentro de um determinado período do tempo até os dias atuais, (estamos em 2.011), o futebol tem sido um forte aliado dos evangélicos sob o ponto de vista dos praticantes e também dos torcedores.


Se alguém perguntar se futebol, tanto praticar ou torcer, é pecado ou idolatria, diante unicamente da Palavra de Deus, afirmo que SIM, é pecado e idolatria, tanto praticar ou torcer e, sobretudo, para agravar o mal, ganhar dinheiro com a prática e estimular, excitar, induzir, alienar, corromper, arrastar, seduzir outros fracos e sem etendimento da Palavra de Deus para tal feito.


Evangelho de Mateus 18:6, diz:
" Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar. " (destaque meu)

Escândalo (significado dicionário): Coisa indecorosa, contrária aos bons costumes. Estado de perplexa indignação suscitado por palavra ou ato reprovável: com grande escândalo do auditório. Procedimento desabrido que causa vexame ou constrangimento; altercação, querela; algazarra, tumulto: dar escândalo em público.

Para desenvolver o assunto, sobre a idolatria, corrupção e perdição do futebol no meio que se diz evangélico, primeiro, necessário entender que, um crente verdadeiro, filho de Deus, nascido de novo, que tem o Espírito Santo, que tem a Palavra de Deus por testemunho e vida, jamais, repito, jamais, poderá dizer frases comuns do tipo: "na minha opinião", "dentro do meu modo de ver", "na minha igreja é assim", "nossa visão denominacional é assim", e outros tantos "chavões evangélicos" convenientemente usados para encerrar assuntos sem argumento baseado na Palavra de Deus.

Enfim, quando é para considerar e meditar sobre qualquer assunto dessa vida, sendo um crente verdadeiro, que ama a Palavra de Deus e não a palavra do mundo, tem de ver como Deus vê e sabe que é, não como homem natural vê e pensa que sabe ser.

Pela verdade das coisas espirituais, diante da Palavra de Deus, com discernimento de espíritos, todo jogo, competição ou disputa, tem um espírito
Esse espírito é e age segundo a eficácia do espírito do mundo.

Esse espírito do mundo, conforme diz a Palavra de Deus, é Satanás, sob o qual todos nós, sem exceção, andávamos, até que o Senhor nos tomasse e anulasse a dívida.


Carta aos Efésios, capítulo 2, diz:
" 1. E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
2. Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.

3.
Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
4. Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,
5.
Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),
6. E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; " (destaques meus)


A corrupção espiritual nos dias atuais é sedutora e violenta no mundo chamado evangélico, onde "usam" o nome do Senhor Jesus Cristo como referência de fé, mas, há muito tempo, já convive com espíritos estranhos e enganadores e, agora, ainda mais.


O meio chamado evangélico está sendo sugado pelas doutrinas de igrejas de visão fermentada e de ventos doutrinários que não se preocupam em interpretar e explicar a Palavra de Deus. Se, ao afirmar, diante da Palavra de Deus, que futebol tem um "espírito maligno", um regente, um dono da obra, e não aceitar, é porque ainda não conhece a Palavra de Deus.


Da mesma forma a famosa "tendência da moda" que, nada mais é do que o "espírito do mundo", regendo e manipulando as pessoas sem Deus, diferente do costume (mesmo que costume seja originado de um espírito - nisso as coisas se discernem espiritualmente). Até no gosto pessoal, conforme o "espírito" que está na pessoa, vem a exteriorização, a exposição. Caso da tatuagem, piercing, roupa sensual, ser "moderninho", etc.


Essas coisas precisam ser explicadas. Essas coisas fazem parte do leite espiritual para o nascido de novo, para já entender, de antemão, que há uma regência espiritual, dentro e fora do corpo. Se não houver zelo pela Palavra de Deus, ovelhas serão cegas, enfermas e coxas, ou perdidas para sempre.


Deus Pai e o Senhor Jesus Cristo não entram e muito menos participam nesse tipo de festa do mundo, obra do adversário dos crentes. Essa glória é do mundo, do seu regente, do seu príncipe, pois, Satanás é o dono dessa obra perversa, escravizadora e destruidora de almas.


O fato de um jogador exibir sua camisa com a inscrição "Jesus Cristo", "Deus é Fiel", e outras é sutileza de engano. Tal atitude induz o público pensar que Deus Pai e o Senhor Jesus Cristo são coniventes com essa festa da perdição humana. E, se alguém se agradar das frases, será para seguir o homem-ídolo, não a Deus. 

· Dentro e fora da arena, disputa e preferência entre pessoas.
Todo esporte implica uma manifestação de habilidade pessoal para algo. Independente do tipo de esporte, todos eles implicam uma habilidade.
Essa habilidade, quando manifestada, é usada para alguma finalidade.  

Perguntas e Respostas sobre o esporte:
Pergunta: Qual a finalidade da prática da habilidade esportiva? Uma finalidade tem propósitos ou intenções definidas. Qual a finalidade do esporte?
Resposta: A única finalidade é vencer sobre alguém ou algo. As intenções pessoais são alinhadas no sentido de receber uma glória e, essa glória, é somente a humana. As intenções podem ser: cobiça, poder, vaidade, alcançar fama ou glamour, satisfação da carne, prostituição, ser glorificado pelos homens, ser reconhecido pelos homens, inveja de outro com mesma habilidade. Por mais que tentem justificar o fato de serem praticantes ou torcedores, os que se dizem filhos de Deus jamais conseguirão ajustar ou harmonizar as verdades da Palavra de Deus com as verdades do espírito deste mundo. Por isso, jamais um filho de Deus pode usar de "opiniões pessoais" se quiser viver a verdade do Deus Altíssimo e ser um filho honrado que verdadeiramente combate o bom combate da fé, vencendo o mundo e seu príncipe pelo nome do Senhor. 

Pergunta: Vencer o quê?
Resposta: Uma competição, uma concorrência, uma disputa onde há um opositor ou opositores com habilidades da mesma prática.  

Pergunta: Qual a intenção de competir contra um adversário?
Resposta: Vencer, derrotar o oponente. Provar que é melhor que o adversário. Vangloriar-se de que possui mais habilidades do que o adversário. Mostrar que é mais poderoso, mais forte, mais resistente, mais habilidoso, enfim "melhor" do que o oponente, seja individualmente ou em grupo. 

Pergunta: Existe disputa onde um dos adversários deseja ser derrotado?
Resposta: Não.  

Pergunta: O sentimento de disputa discriminatória, é sentimento bom da parte de Deus?
Resposta: Não. 

Pergunta: Um crente verdadeiro, se jogador de futebol, pode orar para que o Senhor ajude para ganhar o jogo?
Resposta: Não.  

Pergunta: O sentimento de querer ser mais e melhor que outro, ser glorioso diante dos homens em uma arena, que é espelho do "Circo de Roma", tem aprovação de Deus?
Resposta: Não. O jogo de futebol tem equivalência ao "Circo de Roma" para diversão e alienação do público que idolatra e torce para que um vença contra o outro. Os jogadores parecem objetos para exposição em um altar de ídolos e sacrifícios humanos, pois ali o "dono da obra", Satanás, receberá sua oferenda. No circo, os torcedores são relacionados aos animais, com comportamentos selvagens, alienados, como drogados, com desejos malditos contra as pessoas, amaldiçoam e blasfemam em todos os momentos quem quer que se coloque no caminho para atrapalhar a vitória do seu ídolo, como se fosse uma guerra entre deuses pagãos. 

Pergunta: Todas as consequências e sentimentos que o esporte provoca nos praticantes e no povo são bons e aprovados da parte do Senhor?
Resposta: Não. Diante da Palavra de Deus estão condenados. Rixa, disputa, discórdia, briga, prostituição, alcoolismo, desordem, tumulto, lavagem de dinheiro, fraudes, idolatria, exaltação da carne, soberba, humilhação ao derrotado, exaltação ao vencedor, desmoralização, imoralidades, depredação, vandalismo, histeria, abusos de toda ordem, alegria da idolatria com acepção de pessoa, injustiças, fanatismo e obsessão, sensualidade, adultério, mercenarismo, bastidores empresariais com todo o tipo de negócios escusos em razão do passe de um jogador, o sistema mundial das tratativas escusas de clubes que seguem um "script" velado, o marketing violento e sedutor para todo o tipo de engano com exploração da vaidade, cobiça, inveja, luxúria e tudo o mais que seja perverso e ruim. Depois você lembra de outros ...  

Uma pausa: No Brasil temos um exemplo atual - Para a Copa do Mundo há dinheiro "aparecendo" do nada, mas, escolas, hospitais e saneamento básico que estão em situação absurda, o dinheiro desaparece. Essa corrupção os que se dizem evagélicos estão alimentando. Como orar pedindo misericórdia e intervenção do Senhor se há pecado no meio do povo que se diz evangélico? Os que clamam por justiça são injustos ... 

Pergunta: O dinheiro ganho com a prática do futebol é aprovado por Deus?
Resposta: Não. Jamais. É dinheiro de idolatria e perversão para a perdição, com todos os tipos de consequências malignas. Dinheiro equivalente ao tráfico e uso de drogas, pois é esse espírito que movimenta as arenas do mundo do futebol, como uma droga alienante que entra nas pessoas e perverte os sentidos, tanto dos jogadores como também dos torcedores. Os regentes são os aproveitadores e manipuladores das pessoas, frios e calculistas, usando estratégias e manipulações para que o vício seja cada vez mais estável e lucrativo. Os campeonatos até dentro do nível mundial são devidamente regidos para que o mal jamais seja enfraquecido e sempre esteja em andamento, com ajustes para uma maior proliferação.  

Pergunta: É justo um jogador receber como salário milhões de dólares por mês em comparação aos outros empregos existentes na vida cotidiana?
Resposta: Jamais será. Por isso, além da prática ser pecado e abominação, para agravar, o salário é prêmio da injustiça. Esse jogador, conforme diz a Palavra de Deus, já teve a sua recompensa e está perdido para sempre, a não ser que se converta dessa perdição. Compara-se ao mercado da droga, que aliena, vicia e corrompe, seja evangélico ou não. 

Pergunta: Justifica dizer que, ser jogador de futebol é apenas uma profissão?
Resposta: Diante do pouco acima exposto, justifica dizer que ser traficante e usuário de drogas é profissão? Ser modelo mulher ou homem de revista pornográfica é apenas profissão sem outras intenções ou consequências? Ser dançarina de clube noturno é apenas profissão e não há outras intenções ou consequências? Ser dono de clube funk com todo o tipo de perversão sexual e moral principalmente de crianças e jovens é apenas uma profissão?

Essas são apenas algumas perguntas e respostas. 

                                 
Diante da Palavra de Deus, o "espírito do esporte", focalizando aqui, especificamente o futebol, tem sido um laço de Satanás para conduzir uma multidão para a corrupção espiritual e perdição, agravando com a participação de evangélicos ou falsos evangélicos que estão sendo glorificados e idolatrados pelos incrédulos e pelos que se dizem evangélicos com seus líderes promovendo o pecado. 

Para agravar, tentam com enganos envolver o Senhor Jesus Cristo como parte dessa obra maldita.


O reflexo da idolatria evangélica sobre jogadores de futebol está manifestada dentro das congregações, com o mesmo espírito.


Precisa ficar gravado no entendimento que: "as verdades espirituais são reais e ninguém pode alterar o que Deus diz".


O espírito de Satanás entrando na pessoa pela idolatria e corrupção do futebol é como o fermento que, no seu tempo, provocará a corrupção de todo o corpo. É um tempo de processamento do fermento. Esse fermento passa de pessoa para pessoa e vai movendo até que individualmente e toda a massa fique corrompida. 

Dias atrás, tive a infelicidade de ler numa reportagem sobre um dos atuais expoentes da idolatria futebolística de 2.011 que, de acordo com o pastor (?) da igreja, esse jogador era "abençoado" no futebol porque desde criança aprendeu ser fiel nos dízimos. Isso diante da Palavra de Deus é Satanás falando. Primeiro que, dízimo, é falsa doutrina para crente nascido de novo. Nos dias atuais, dízimos é doutrina de demônio por causa da perversão e blasfêmia que se faz do assunto, porque, sem dinheiro o Deus mercenário dos falsos evangélicos não atende ninguém e ainda manda para o inferno. Segundo, porque exalta um pecador objeto da idolatria e falso crente, dando exemplo maldito para ser seguido para a perdição, por uma multidão que não tem entendimento da Palavra de Deus.  

Anos atrás, outro fato que marcou, muito divulgado pelos meios de comunicação, e que continua alimentando a blasfêmia dos evangélicos do futebol que, diante da Palavra de Deus, tomam o nome do Senhor em vão, foi quando uma conhecida igreja que se diz evangélica apostólica, colocou em exposição dentro do seu prédio (que caiu) o troféu de um jogador de futebol, prêmio de melhor "do mundo". (sim, "do mundo", segundo o homem vê e julga e outros fatores ocultos dos interesses dos bastidores da corrupção do futebol, pelo espírito do mundo)

Primeiro, o fato de ser jogador de futebol e evangélico é iniquidade. Segundo, o troféu, um altar de adoração idólatra, da glória pessoal do jogador, era para ser conhecido e adorado pelo público que se diz evangélico e também os incrédulos (certo que a desculpa é que se trata de uma estratégia evangelística para atrair pessoas). Terceiro, um troféu de idolatria não pode ser consagrado para o Deus verdadeiro dos crentes, pois, o Deus dos crentes não tem pacto com as obras das trevas (o dono do troféu disse que consagrou para Deus o objeto, o altar de idolatria pagã) (somente pessoas, vidas, almas, podem ser consagradas para Deus e, coisas e animais, jamais). Quarto, isso confirma que, um mal chama outro mal e, essa glória, fama e poder não devem ser exaltadas ao Senhor.


O Senhor não dá poder para um filho transformar-se em servo de Satanás em sua obra de corrupção e destruição de almas através da idolatria e todas as demais coisas malignas relacionadas ao futebol, que já foram citadas acima e a seguir.


Deus ficou insano? Não cometo pecado quando faço essa pergunta, sei que o Deus vivo dos crentes é Santíssimo mas, faço isso para confirmar que, essa é a forma como apresentam a condição de Deus Pai e do Filho amado diante do que fazem, confirmando a blasfêmia. São espíritos enganadores trabalhando para uma grande farsa.


Os milhões de dólares ou reais que ganham não servem para a obra do Senhor, pois, é como dinheiro originado da venda de drogas, é dinheiro maldito, dinheiro de corrupção do espírito, dinheiro de idolatria, dinheiro da iniquidade. De que adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma. Correm atrás do vento ...
Injetam droga no povo, exaltam Satanás e ficam milionários. Em seguida, fazem "gloriosas" doações financeiras como se isso justificasse ou anulasse o mal que já fizeram e fazem. Existem outras crenças ou religiões que fazem a mesma coisa.


Esse caminho não é para verdadeiro crente, filho de Deus.


Ao futebol podem ser relacionados quaisquer outros tipos de jogos, disputas ou competições como, automobilismo, turfe, etc. Também, todos os tipos de loterias, apostas e concursos da cobiça e avareza, carnês, sorteios, dominó, baralho, games de computador, etc.


Mudam-se apenas as formas, entretanto, o espírito do mundo, o dono da obra, o regente, é o mesmo.

Sergio Luiz Brandão



Nenhum comentário:

Postar um comentário