Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Paulo Junior:

Loading...

sábado, 31 de dezembro de 2011

JOÃO 15:12 Leia, reflita, e se possível aplique na sua vida. Você acha que Deus iria se confiar a um tolo?

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: JOÃO 15:12 Leia, reflita, e se possível aplique na sua vida

JOÃO 15:12 Leia, reflita, e se possível aplique na sua vida


Tolos

Posted: 16 Aug 2011 01:38 PM PDT

Você acha que Deus iria se confiar a um tolo?

Enquanto estava em Jerusalém, na festa da Páscoa, muitos viram os sinais miraculosos que ele estava realizando e creram em seu nome.
Mas Jesus não se confiava a eles, pois conhecia a todos.
Não precisava que ninguém lhe desse testemunho a respeito do homem, pois ele bem sabia o que havia no homem. (João 2:23-25)

Um tolo é aquele que lê ou escuta a palavra de Deus, como em Lucas 14:26-33 ou Marcos 10:17-30, e não consegue entender que aquilo são as "palavras da vida eterna".

Na Bíblia, um tolo é aquele que segue suas próprias vontades, aquele que diz em seu Coração que "não há Deus" (Salmos 14:1). Um tolo prefere acreditar no evangelho de Billy Graham, Valdomiro Santiago, Silas Malafaia, Edir Macedo, Rick Warren, Testemunhas de Jeová, Espiritismo, etc, etc... do que na verdade que é a palavra de Deus e em qual podemos obter a vida eterna. Um tolo é aquele que se deixa acreditar em um falso evangelho, aquele evangelho disfarçado de palavra de Deus, que engana até os escolhidos. E isso só acontece porque você não faz como os bereanos em Atos 17:11, vai lá e pega a bíblia e confere com as escrituras para ver se o que te falam é mesmo verdade. Um tolo é aquele que é enganado por um falso evangelho. Porque ele é Tolo o bastante pra acreditar em uma mentira.

Um tolo é aquele que acredita que pode obter a vida eterna sem se arrepender verdadeiramente. Diz que não importa o que eu faça, Jesus morreu na cruz e perdoou meus pecados. Mas será mesmo que é assim que funciona? Ele morreu por mim na Cruz então agora eu posso fazer o que bem entender que estou salvo?

Prestem Atenção em Romanos 6:1-8 e 2 Corintios 5:14-17:

Que diremos então? Continuaremos pecando para que a graça aumente?
De maneira nenhuma! Nós, os que morremos para o pecado, como podemos continuar vivendo nele?
Ou vocês não sabem que todos nós, que fomos batizados em Cristo Jesus, fomos batizados em sua morte?
Portanto, fomos sepultados com ele na morte por meio do batismo, a fim de que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante a glória do Pai, também nós vivamos uma vida nova.
Se dessa forma fomos unidos a ele na semelhança da sua morte, certamente o seremos também na semelhança da sua ressurreição.
Pois sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado seja destruído, e não mais sejamos escravos do pecado;
pois quem morreu, foi justificado do pecado.
Ora, se morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos. (Romanos 6:1-8)



Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram.
E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.
De modo que, de agora em diante, a ninguém mais consideramos do ponto de vista humano. Ainda que antes tenhamos considerado a Cristo dessa forma, agora já não o consideramos assim.
Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! (2 Corintios 5:14-17)

Um tolo acredita que não precisa ser digno de receber a vida eterna como a palavra de Deus diz em Mateus 10:37-39.

Isso significa que Jesus Cristo morreu sim pelos nossos pecados, mas nem todos vão se beneficiar disto, apenas os que se fizerem dignos da vida eterna pelá fé em Jesus Cristo. E sem Fé em Jesus Cristo ninguém consegue cumprir os propósitos da palavra de Deus, e viver como Cristo viveu.

Apenas quem está entregue a fazer a vontade de Deus saberá se o que ele ouve vem de Deus, ou da pessoa.

 Se alguém decidir fazer a vontade de Deus, descobrirá se o meu ensino vem de Deus ou se falo por mim mesmo.
Aquele que fala por si mesmo busca a sua própria glória, mas aquele que busca a glória de quem o enviou, este é verdadeiro; não há nada de falso a seu respeito. (Jõao 7:17-18)

Um Evangelho é verdadeiro e o outro é falso; então uma pessoa será abençoada e a outra amaldiçoada.

Admiro-me de que vocês estejam abandonando tão rapidamente aquele que os chamou pela graça de Cristo, para seguirem outro evangelho
que, na realidade, não é o evangelho. O que ocorre é que algumas pessoas os estão perturbando, querendo perverter o evangelho de Cristo.
Mas ainda que nós ou um anjo do céu pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado!
Como já dissemos, agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho diferente daquele que já receberam, que seja amaldiçoado! (Gálatas 1:6-9)

E muito do que está sendo pregado por ai, nas "Igrejas" é um evangelho falso, com 80% de verdade, ou menos. Até o veneno de rato é feito com 80% de farinha de milho, e só 20% de veneno. Então não sejam Tolos.

Duas mortes são necessárias para a salvação. A morte de Cristo na Cruz pelos nosso pecados. E a nossa morte para este mundo regido por Satanás, para ganhar a vida de Cristo em nossas vidas. Temos que reconhecer que Jesus o morreu por mim na Cruz, então eu merecia morrer. E assim entrego minha vida, morro para essa vida, por Jesus.

 Trazemos sempre em nosso corpo o morrer de Jesus, para que a vida de Jesus também seja revelada em nosso corpo (2 Corintios 4:10)

 Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus. (2 Corintios 5:21)

Deus nos deu seu único filho como um resgate pelos nosso pecados. Nosso resgate é dar nossa vida, assim como ele fez, para sermos dignos de Cristo. Assim se comprova a sua fé. Isso requer um sacrifício da nossa vida tão real quanto foi o sacrifício de Jesus por nossos pecados (Romanos 6:2-5, já compartilhado acima).

Jesus é o cordeiro de Deus, que redimiu de uma vez por todas os nossos pecados. Como Paulo disse em 1 Corintios 6:17 "Aquele que se une ao Senhor é um Espírito com ele".

Se realmente cremos nele, não como aqueles em João 2:23-25 lá no inicio do artigo, que dizem crer mas Jesus não se confia a eles, pois conhece seus corações. Aqui estou falando de realmente crer, ser um Espírito com Deus, estes são selados com o Espírito Santo.

Nele, quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados com o Espírito Santo da promessa. (Efésios 1:13)

E sendo selados com o Espírito Santo é assim que Jesus pode viver em cada um de nós. E não teremos nenhuma comunhão com os incrédulos.

Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas?
Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente?
Que acordo há entre o templo de Deus e os ídolos? Pois somos santuário do Deus vivo. Como disse Deus: "Habitarei com eles e entre eles andarei; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo".
Portanto, "saiam do meio deles e separem-se", diz o Senhor. "Não toquem em coisas impuras, e eu os receberei"
"e lhes serei Pai, e vocês serão meus filhos e minhas filhas", diz o Senhor Todo-poderoso. (2 Corintios 6:14-18)

Conseguem entender a Diferença dos Tolos para os que realmente crêem em Jesus Cristo? Que comunhão pode ter entre a luz e as trevas? Que harmonia entre Cristo e Belial?

Como posso me considerar um "crente" ou "cristão" se não estou selado com o Espírito Santo.

Você acredita em um só Deus? Parabéns...até os demonios acreditam (Tiago 2:19)

Se faça essa pergunta. Jesus confia seu Espírito para mim? ou sou como um daqueles que creram em João 2:23-25?

Amados, visto que temos essas promessas, purifiquemos-nos de tudo o que contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus. (2 Corintios 7:1)
.

Videos sobre oraçao - Paul Washer.


John Piper - Não Desperdice Sua Vida

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: MARCOS PEGORETTI / COLUMBIA

obs.: mensagem maravilhosa; uma correção nas legendas do vídeo, as missionárias que morreram tinham 80 anos e não eram jovens como mencionado nas legendas, leiam nos comentários sobre as legendas.

http://www.youtube.com/watch?v=j_errBKO-I0



Auris ,
Assista que vale a pena!!!
FELIZ 2012
Marcos


Marcos Rogério Pegoretti
Diretor Presidente
Columbia Tecnologia em Petróleo e Serviços Ltda
Rua 7B, n° 111, Lt 08, Qd 14F - Civit II
Serra, ES - Brazil
Tel. +55 (27) 3328-3827 Matriz

Visite nosso website: www.columbiatecnologia.com.br


--
SEREI ARREBATADO EM TEMPO MUITO BREVE!! Conto com tua companhia para esse evento!!!

http://jesusofinaldetudo.blogspot.com/

http://jesusofinaldetudo.wordpress.com/

"E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna" ( 1 Jo 5:20 ).

"Porque, se anuncio o Evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o Evangelho!"  1 Cor 9:16

Não repassem mensagens com conteúdo que desagrade a Deus (pornografias, idolatrias, etc...), vai chegar o dia em que você lamentará por ter feito isso.

"ISRAEL É O PONTEIRO NO RELÓGIO MUNDIAL DE DEUS".

Deve o cristão apostar na loteria?

A Loteria - Podemos usá-la para a glória de Deus?

Será que é errado pensar em jogar na loteria? Quero dizer, eu não quero riquezas por mim mesmo, mas para a minha família, a obra de Deus, as obras de caridade na minha cidade, e, bem, se eu quisesse tudo somente para mim, um cristão, isto seria ruim? Vamos comparar esse assunto com os princípios Bíblicos. Se levemos “cativo todo o entendimento à obediência de Cristo” nos faremos uma bênção para nós mesmos (II Cor 10:5).


Trabalhar é necessário

Quando o homem estava no jardim do Éden, antes mesmo de pecar, ele era contentíssimo com a presença do Senhor na viração dos dias e com todas as suas necessidades supridas abundantemente. Viver para a glória de Deus era a sua felicidade maior. Mesmo assim, sim, antes do pecado, o homem trabalhava. Adão tinha a ordem divina de “lavrar e guardar” o jardim onde o Senhor o pôs (Gên. 2:15). Isso era a sua responsabilidade e necessitava esforço e obediência. Lembramo-nos que foi Adão que colocou o nome em todos os animais também (Gên. 19), e isso não deveria de ser um piquenique. Mas, apesar da responsabilidade e a necessidade de fazer esforço, o trabalho não era lhe pesado. O trabalho somente tornou pesado quando o homem pecou. Foi naquela circunstância que o trabalho tornou a ser uma necessidade, e, uma necessidade constante.

A sentença divina que veio por causa do pecado foi: “no suor do teu rosto comerás do teu pão” (Gên. 3:19). Isso “porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore do que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causas de te, com dor comerás dela todos os dias da tua vida” O princípio divino sobre a necessidade de trabalhar para comer não somente começou na hora do surgimento do pecado, quanto continuou até os dias do Novo Testamento pois Paulo, pelo Espírito Santo, escreveu: “Porque, quando ainda estávamos convosco, vos MANDAMOS isto, que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também” (II Tess. 3:10).

Que tal maldição continua até os nossos dias não deve ser uma surpresa pois Deus declarou no dia da maldição, “com dor comerás dela TODOS OS DIAS DA TUA VIDA”. O pecado de Adão trouxe todos nós a sermos pecadores (Rom 5:12). A maldição que Adão receber, nós recebemos juntamente. O princípio do trabalho-comer é para nós ainda hoje. A loteria não submete-se à essa necessidade.

“A riqueza de precedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.” Prov. 13:11

A loteria reflete o desejo eterno do homem livrar-se dos efeitos do pecado em sua vida, ou, melhor, em viver como não haja ordem superior sobre ele. A loteria alimenta a idéia errônea que podemos ter algo de valor com boa consciência, sem trabalhar ou suar por ele. A nossa natureza pecaminosa já compra essa idéia na primeira apresentação pois temos um coração enganoso (Jer 17:9). Os que têm uma nova natureza por Cristo já lutam contra a carne (Gal 5:17) e por isso raciocina que pode fazer algo que é contra o princípio bíblico de somente ganhar através do trabalho e usar tal fruto do pecado para a glória de Deus (Rom 3:8). E, é verdade que queremos crer que podemos fazer o bem enquanto nos ocupamos com o que Deus não abençoa! Mas não devemos nos iludir. Se não estamos obedecendo, estamos desobedecendo (Mat. 12:30).

A confiança no Senhor

O Cristão tem quem cuida de si: o próprio Senhor. A promessa de Deus é que Ele nunca nos deixará nem nos desamparará (Heb 13:5). Este Senhor bondoso e poderoso sabe o que necessita o Seu filho comprado pelo sangue de Cristo (Mat. 6:32), e, com amor, suprirá “muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos; segundo o poder que em nós opera” (Efés 3:20).

Sem dúvida Deus pode suprir as nossas necessidades de maneiras extraordinárias mas deve ser observado que é Ele que faz tais prodígios. Para nos colocar em posições comprometedoras ou em lugares questionáveis não é de praticar a fé mas é de tentar Deus (Mat. 4:6-7). Quando confiamos no poder e nas promessas do Senhor, temos verdadeiro descanso de espírito. Os que querem confiar no braço de carne, somente terão o auxílio que um braço de carne pode dar. Melhor é confiar no Senhor (II Crôn. 32:8). Para confiar no Senhor, em vez de confiar em nossas próprias capacidades, precisamos morrer a nós mesmos. É louvável tal atitude e nos conforma à imagem de Cristo (I Pedro 4:1).

O Contentamento

Um estudo sobre a loteria não seria completo sem uma menção de contentamento. A loteria não incita o crescimento nessa virtude mas contrariamente inflama os excessos das obras da carne (Gal 5:19-21). Quando Jó perdeu tudo o que tinha, a sua piedade com contentamento era louvável (Jó 1:21). Ele não culpou Deus nem correu para a sua “esperteza” para resolver a sua situação desesperadora. Ele confiou no Senhor. É assim o contentamento com piedade é ganho (I Tim 6:6). Preocupar com o dia de amanhã não é louvável pois evidencia pouca fé (Mat. 6:25-30). Não é fácil de ser contente com o que temos, mas é um alvo de crescimento para o Cristão sério. Paulo, o apostolo, pela experiência na vida Cristã, aprendeu de ser contente com o que tinha (Fil. 4:11-13). Viver com o que temos nos ensinará a termos essa virtude. Jogar na loteria nunca nos ensinará contentamento. Muito menos nos levará à piedade.

Exemplos Bíblicos

Será que os exemplos Bíblicos podem nos ensinar a participarmos na loteria? Quais exemplos Bíblicos temos dos servos de Deus ocupando-se nessa prática? O Cristão é para ser uma testemunha: uma luz nas trevas, um elemento que preserva e conserva boas qualidades na sociedade (Mat. 5:13-16). A ocupação do Cristão é de anunciar as virtudes daquele que nos chamou das trevas paras a sua maravilhosa luz (I Pedro 2:9). Nas Escrituras Sagradas achamos louvor para os justos (II Pedro 2:7) e os fieis (I Cor 4:2; Col. 12:2; Efés 6:221; Heb 3:5) mas nunca são louvados por Deus os que confiam na sorte ou no braço de carne.

O lançar sortes na Bíblia

Apesar de tudo que foi estudado sobre a loteria pode ser que pela prática de “lançar sortes” na Bíblia alguém quisesse apoiar a loteria. Seria bom de estudar este assunto num estudo separado mas seria suficiente notar que tal prática foi usada para determinar a vontade de Deus (Lev 16:8; Atos 1:26). Hoje temos a Palavra de Deus para nos ensinar, corrigir e nos aperfeiçoar (I Tim 3:16,17) não precisando mais praticar tal costume para sabermos a vontade de Deus. O lançar sortes foi útil também para agilizar uma divisão justa (Josué 18:6-10; Neemias 11:1; Sal 22:18).

Não achamos proibição de tal prática pois é útil (Prov. 18:18). Todavia, na Bíblia, nunca temos o exemplo da loteria comum que dá prêmios em dinheiro sendo usado para este fim. O uso de sortes também foi usado biblicamente para determinar a verdade (II Sam 14:42; Jonas 1:7). A Palavra de Deus é perfeita agora e podemos usá-la para testar toda a filosofia, pregação e prática, uma maneira nobre de determinar a verdade (Atos 17:11).

Que Deus abençoe a sua vida. Se está passando por dificuldades e está sendo tentado, o conselho bíblico não é de lançar sortes mas de lançar tudo sobre o Senhor porque Ele tem cuidado de vós (I Pedro 5:7).

As tentações na carne devem nos levar a morrermos à carne e viver pela fé (Tiago 1:2-6), e, portanto, úteis. Os princípios Bíblicos não mudam com a nossa situação socio-econômica mas são imutáveis. Espere no Senhor e achará alivio em Seu tempo para a glória de Deus (Isa 40:31). O buscar o Senhor sempre tem as suas recompensas (Mat. 6:33).

Autor: Pr. Calvin Gardner

Parceiros de Deus!

Parceiros de Deus!

"Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho." (II Jo 1.9)

            O texto que acabamos de citar nos confronta com o pecado. Aquele que prevarica é o que não cumpre os mandamentos do Senhor e por causa da desobediência se encontra fora da vontade de Deus. Ele conheceu a verdade que é Jesus, mas não perseverou no Senhor. Os que vivem dessa forma estão fora da cobertura da bênção do Senhor.
Contudo o texto nos mostra também o oposto dessa realidade ao tratar do contexto daqueles que perseveram na doutrina de Cristo. Esses são os parceiros de Deus! São os que fazem a vontade do Pai através do cumprimento dos Seus mandamentos. Vimos através da Palavra que para esses, tanto o Filho quanto o Pai se revelam, fazendo cumprir o melhor em suas vidas.
O Evangelho de Cristo não é uma experiência que tem como base os valores da emoção. É através da razão que a Fé é manifestada na vida do crente. Essa é a Fé que leva o pecador a ver a glória de Deus e receber a Jesus como Salvador pessoal. Essa mesma Fé de forma prática direciona também aquele que creu ao caminho da obediência. A partir desse grande milagre, uma nova direção é instaurada nesse coração que aprende e vive na perseverança. Note que o texto diz: "quem persevera..." aí está o ponto alto da mensagem! Há os que perseveram! Há os que acreditam! Há os que pagam o preço através da obediência!
Para esses, o hino de suas vidas é o que Paulo escreveu em Filipenses 4. 11-13: "Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece."
Eles adoram e servem independente das circunstâncias, pois não adoram pelo que podem receber de Deus, mas por tudo o que Ele é e representa em suas vidas. Esses são os parceiros de Deus! Vidas encontradas na Sala do Trono adorando ao Senhor em espírito e em verdade. Eles têm uma identidade, pois sabem quem são, onde estão e para onde vão. Que o Deus Soberano encontre em nós vidas que sejam perseverantes na doutrina de Cristo e frutificando onde estivermos plantados para o louvor da Sua glória.
Pr. Waldyr Silva do Carmo
                                                                                                                    prwaldyrcarmo@yahoo.com.br

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Os limites de Satanás.

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Ricardo Ferreira <ricardo_autogian@hotmail.com>


Para você, que tamanho tem o diabo? É ele tão grande como Deus? Seja honesto consigo mesmo. Nos assuntos cotidianos da vida, no âmago do problema, quem lhe parece ter mais poder? Se você for como a maioria das pessoas que conheço — incluindo a maioria dos cristãos — você dirá com o intelecto, e até com o coração, que Deus é maior que o diabo. Mas as suas ações, e aquela sensação na boca do estômago, alinham-se com o seu intelecto e com o coração?

A maioria das pessoas que conheço dá ao diabo muito mais crédito do que lhe é devido. Realmente elas não entendem o relacionamento que há entre Deus e o diabo. Elas clamam: "Não sou páreo para o diabo. Ele é grande demais para mim. É fortíssimo. É por demais poderoso! Ele é muito . . . muito . . . muito . . . muito ..."

Claro, isso é verdade se você não é crente no Senhor Jesus Cristo. Se ainda vive em seus pecados e nunca experimentou o perdão de Jesus em sua vida, então está combatendo um inimigo maior do que você.

Se, porém, você é crente no Senhor Jesus Cristo, eis o que minha Bíblia diz acerca de sua situação: "Maior é o que está em vós do que o que está no mundo" (1 João 4:4). Quando aplica¬mos em nós essa verdade, podemos dizer confiantes: Aquele que está em mim (Jesus Cristo) é maior do que aquele que está no mundo (o diabo).

Seu Inimigo é Limitado

Deus e o diabo não se acham em planos iguais tentando disputar pela força o domínio sobre sua alma. Muitas pessoas imaginam que Deus está de um lado e o diabo do outro, enquanto elas mesmas estão em algum ponto no meio, sendo puxadas em uma direção ou na outra. De modo geral elas retratam o campo de esportes como plano. Mas esse não é, absolutamente, o caso.

Deus é onipresente. Ele está em toda parte ao mesmo tempo, enquanto o diabo é limitado no tempo e no espaço. 

Deus também é onipotente; ele faz tudo o que desejar fazer. O diabo, porém, não é todo-poderoso. Ele deve operar segundo as regras estabelecidas para ele por Alguém que tem todas as coisas sob seu controle. O diabo só pode operar dentro dos parâmetros que o corpo de Cristo lhe dá.

É de suma importância que você entenda esse ponto. O diabo só tem oportunidade de operar onde você lhe permita que ele o faça. Por isso o apóstolo Paulo disse: "e não deis lugar ao diabo" (Efésios 4:27). Em outras palavras: "Não ofereça ao diabo nenhum espaço em sua vida. Não pendure uma placa "aluga-se" em nenhuma área de sua vida." Se você o fizer, ele se apossará desse território.

Quando você tem em sua vida o poder de Deus, quando Jesus está governando e reinando no trono do seu coração, então aquele que está em você é maior do que aquele que está no mundo. Há, na realidade, pelo menos sete coisas que o diabo não pode fazer.

O diabo não pode invadir o sangue de Jesus.

Há alguns anos recebi um telefonema de alguém pedindo ajuda para outra pessoa. Um homem se havia trancado no quarto dum hotel e depois mandou dizer que se mataria, a não ser que Larry Lea fosse lá conversar com ele pessoalmente. Concordei, pois, em ir vê-lo, e o pastor Sonny Conatser foi comigo.

Ao nos aproximarmos do quarto onde supúnhamos que o homem devia estar, batemos na porta. Não houve resposta. Finalmente verificamos a fechadura da porta: ela estava aberta, de modo que entramos com toda cautela. Não havia ninguém no quarto.

Fui ao banheiro, ainda com todo o cuidado, e nesse momento toda sorte de imagens me passou pela mente. Que iria eu encontrar atrás daquela porta?

Ao entrar no banheiro, verifiquei que a cortina do chuveiro estava fechada sobre a banheira. Quando me aproximei para abri-la, ouvi a porta atrás de mim bater ruidosamente.

Virei-me e dei de cara com um homem que se parecia exatamente com aquele que eu havia imaginado, alguém por nome "Dirty Harry" (Harry Sujo). O homem estava em pé a uma distância de apenas 60 centímetros, naquele pequeno banheiro; media aproximadamente 1,90 m de altura. Usava barba, e tinha na mão esquerda uma embalagem de seis latas de cerveja. Podia ver-se pela aparência de seus olhos que ele estava "alto" com algo mais do que álcool.

Imediatamente o homem abriu a camisa e sacou um revólver magnum 357, e passou a apontá-lo em minha direção. Lançou-me um olhar furioso e disse:

— Hoje nenhum de nós vai deixar vivo este quarto.

E continuou a repetir esta ameaça, como se fosse uma idéia fixa.

É desnecessário dizer que naquele tipo de situação a gente descobre rapidamente qual o tipo de fé que se tem. 

Instintivamente comecei a apelar para o sangue de Jesus, a reivindicar o poder do sangue de Jesus naquela situação, e a apropriar-me do sangue de Jesus sobre minha vida, sobre a de Sonny e sobre a deste homem. Mesmo enquanto o homem vociferava e delirava incoerentemente, declarando-me que eu não sairia vivo dali, comecei a falar à meia-voz: "O sangue de Jesus tem poder e está sobre mim. O sangue de Jesus quebrou o poder do diabo. O sangue de Jesus me protege. O sangue de Jesus cobre Sonny."

Por que usei essas palavras? Porque a coisa número 1 que o diabo não pode fazer é invadir o sangue de Jesus Cristo. O sangue de Jesus já rompeu o poder do diabo, e esse sangue é uma força, um poder que está disponível neste Universo a todo filho de Deus que pede livramento e salvação de toda situação, circunstância ou pecado.

Este homem ignorava o que eu estava fazendo ou dizendo. Ele não tinha a mínima idéia do que estava ocorrendo. Mas, de repente, parou de falar e fixou os olhos em mim, ainda me apontando a arma, como se esperasse minha reação.

Pensei: ó Deus, como seria bom se a Tua Palavra estivesse em minha boca nesse precioso momento. Eu não tinha idéia do que deveria dizer. Porém acreditava que o Espírito Santo estava em mim e falaria por meu intermédio. 

Eu disse algo que até hoje não sei o que foi. Minha boca parecia proferir palavras sem o envolvimento de minha mente. Fosse o que fosse que eu havia dito, o que vi de imediato foi o homem abaixar o revólver e perguntar-me:

— Bem, que é que você quer que eu faça? Olhei para ele e disse:

— A primeira coisa que eu quero que você faça é deitar-se naquela cama —. Não tenho a mínima idéia de por quê eu disse tal coisa. E repeti:

— Deite-se na cama!

Ele saiu do banheiro, encaminhou-se para a cama e deitou-se, ainda segurando a arma. Pensei: E agora, que faço? Disse-lhe:

— Vou orar por você neste momento —. Então comecei a orar:

— Em nome de Jesus, amarro os poderes do suicídio; amarro os poderes da morte; amarro os poderes do homicídio, amarro os poderes da destruição.

Ao dizer essas palavras, sua mão soltou a arma. Olhei para Sonny e disse-lhe:

— Pegue-a!

Sonny não perdeu tempo para fazê-lo. O homem, porém, não movia um músculo sequer, simplesmente continuou ali deitado.

Depois guiei esse homem na oração do pecador, e naquela mesma hora ele aceitou a Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor pessoal. Aquilo que teve início como uma hora de morte, tornou-se uma hora de vida. Aquilo que começou como um momento em que os demônios gargalhavam, passou a ser uma hora de regozijo entre os anjos.

Como foi que isto aconteceu? Estou firmemente convencido de que aconteceu porque o sangue de Jesus foi aplicado naquele momento.

Lembra-se da primeira Páscoa, conforme está registrada no livro de Êxodo, quando o anjo da morte foi enviado por Deus a toda a terra do Egito a fim de destruir o primogênito de todo ser vivo? (Veja Êxodo 14.) O único lugar em que o anjo da morte não poderia entrar era nos lares onde o sangue havia sido aplicado nas ombreiras das portas. Hoje contamos com esse tipo de proteção: O diabo não pode penetrar onde o sangue de Jesus é aplicado.
Todos os dias aplico o sangue de Jesus. Digo:

— O sangue de Jesus está sobre todo o meu ser. O sangue de Jesus está sobre minha esposa e sobre meus filhos. O sangue de Jesus está sobre o meu lar. O sangue de Jesus está sobre o meu trabalho. O sangue de Jesus está sobre a minha igreja.

Deixo que as palavras de Apocalipse 12:11 soem em meus ouvidos e em meu coração: "Eles o venceram (ao acusador, que é o próprio diabo) pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho." Louvado seja Deus pelo sangue do Cordeiro e por seu poder em nossa vida!

O diabo não pode causar-lhe dano se você vestir toda a armadura de Deus diariamente, e reivindicar a autoridade que você tem em Jesus Cristo.

A Bíblia diz-nos com toda a clareza em Efésios 6:10-11: "No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder." Ela diz que quando nos revestimos de toda a armadura de Deus, estamos em posição de "ficar firmes contra as ciladas do diabo".

Você jamais pensaria em sair nu para o trabalho ou para ir à igreja. Nem deveríamos pensar em deixar nossos lares pela manhã sem nos revestirmos de nossas vestes espirituais: cingindo-nos com a verdade; a couraça da justiça cobrindo-nos o coração; calçando os pés com a preparação do evangelho da paz; tendo sobre a cabeça o capacete da salvação; o escudo da fé e a espada do espírito em nossas mãos. Plenamente revestidos desta armadura, podemos erguer-nos em oração contra os dominadores deste mundo tenebroso. (Veja Efésios 6:10-18.)

Somente quando estamos assim vestidos com a armadura de Deus é que nos encontramos em posição de reivindicar Lucas 10:19 para a nossa vida: "Eu vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum."

Essa é a promessa de Deus. Creio, porém, que ela é a promessa de Deus somente para os que decidem ter essa autoridade e poder em suas vidas. Após nos revestirmos da armadura de Deus, podemos declarar: "A injustiça não me governará; as mentiras não me governarão; o medo não me governará; a dúvida não me governará; as imaginações más não me governarão; a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida não me governarão."

Então, quando os dardos inflamados chegarem até nós, declaramos com a palavra de nossa fé em Deus que proferiremos bênçãos ao invés de maldições, palavras de fé ao invés de palavras de dúvida, afirmações a respeito de Jesus ao invés de ceticismo. Declaramos, em todas as circunstâncias que "todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus" (Romanos 8:28).

O diabo não pode ler a sua mente.

Dissemos que Deus é onipresente e onipotente — que ele está em toda parte e pode fazer qualquer coisa. Devemos reconhecer também que Deus é onisciente. Ele sabe todas as coisas. O diabo, porém, é limitado naquilo que sabe. Ele só sabe o que você diz. Satanás não pode ler a sua mente. Mas ele conhece suas palavras. Assim, cuidado com o que você diz. Creio ser esse o significado de Hebreus 13:15: "Portanto, ofereçamos sempre por meio dela a Deus sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome."
Que é que devemos proclamar? Louvar a Deus pelo que Ele está fazendo em nossas vidas. Dar graças ao seu nome pelo que Ele tem feito por nós. Quando? Sempre, continuamente — o que significa todo o tempo.

Há um bom motivo para isto. Não se trata de sermos cristãos despreocupados, dando voltas a esmo todo o tempo, com um ar vidrado nos olhos e um sorriso imbecil no rosto. Deus não nos diz isto para que evitemos um confronto com a realidade da vida. Ele no-lo diz para que possamos enfrentar a vida de frente, com a face erguida, e sair vitoriosos.

Deus quer que andemos em contínuo louvor e em contínua atitude de gratidão porque Ele sabe, e o diabo também sabe, que o reino do espírito opera através de nossas palavras. A Bíblia diz que se com a boca você confessar a Jesus como Senhor, e em seu coração crer que Deus o ressuscitou dentre os mortos, você será salvo. Porque com o coração se crê para a justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação (veja Romanos 10:8-9). 

Em outras palavras, sua salvação e minha salvação baseiam-se num processo de dois passos: primeiro, cremos em nosso coração, e, segundo, com a boca confessamos aquilo que cremos no coração.

Não me refiro àquilo a que eu chamaria de "confessionismo" ocioso — a crença segundo a qual tudo o que você desejar, basta dizê-lo e o conseguirá. Refiro-me a uma confissão bíblica da Palavra de Deus.

Quando há fé em seu coração de que Jesus vencerá em determinada situação, de que Jesus será vitorioso, de que você está do lado de Jesus, e de que o diabo será derrotado; quando você proclamar essa fé na forma de louvor a Deus e de ações de graças pelo que ele já fez em sua vida, então os exércitos angelicais serão liberados para servir a você como herdeiro da salvação.

Por outro lado, se em seu coração você crer que Jesus não vencerá, que o diabo é mais forte, que nada que você faça importa; se você divulgar essa atitude na forma de dúvida, desestímulo ou medo, então as forças demoníacas estarão capacitadas a mudar-se para essa área de sua vida a fim de destruí-lo.

O que sai de sua boca não somente ativa a Deus a agir em sua arena, como também ativa o diabo a fazer o mesmo em sua arena. Esse é o motivo por que tantas vezes digo: "Ore muito antes de proferir as palavras!"

Quase ao mesmo tempo em que você está preparado para expressar inadvertidamente um juízo sobre uma determinada questão, ou expressar alguma dúvida ou desgosto, ou proferir alguma outra palavra que revele falta de fé, pare e pergunte a si próprio: Preciso mesmo dizer isso? Peça a Deus que lhe dê antes uma "palavra de testemunho" a respeito dele e a respeito do que Ele pode fazer na situação. Ele o fará! Então, a segunda parte de Apocalipse 12:11 será confirmada: "Eles o venceram pelo san¬gue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho."

O diabo não irá embora, a menos que você o expulse.

Os fariseus certa feita acusaram Jesus de expulsar demônios pelo nome e poder de Belzebu, príncipe dos demônios. (Veja Mateus 12, a começar com o versículo 25) Em outras palavras, eles diziam que o próprio Jesus estava possuído de demônio e que seus milagres eram feitos pelo poder de Satanás que operava em sua vida.

Jesus respondeu-lhes: "Todo reino dividido contra si mesmo acabará em ruína. ... E, se Satanás expulsa a Satanás, está dividido contra si mesmo." E prosseguiu: "Ou, como pode alguém entrar na casa do valente e roubar os seus bens, se primeiro não amarrá-lo, saqueando então a sua casa?" O ponto importante de sua resposta foi este: "Satanás não expulsa a Satanás."

Muito se tem dito nos últimos meses nas redes nacionais de comunicação sobre satanismo e o poder do diabo sobre a vida das pessoas. Mas tenho-me divertido um bocado com o fato de Deus usar os veículos seculares para despertar a igreja a dizer. "Hei, rapazes, a Bíblia é verdadeira."

Quando eu estava no seminário, tínhamos debates sobre se os demônios estavam ou não ativos nos Estados Unidos. Debatíamos se alguém teria o poder de expulsar demônios, se eles de fato existiam. Tudo era mantido no campo da teoria; ignorava-se totalmente o fato que, mesmo enquanto discutíamos a situação, os demônios da dúvida, os demônios da incredulidade, os demônios do ceticismo e os demônios da zombaria estavam impedindo o avanço de muitas pessoas que perambulavam pelos corredores da igreja.

Agora, porém, as pessoas já não perguntam se os demônios são reais — perguntam o que fazer com relação ao problema. Uma coisa é analisar a situação; outra muito diferente é saber como solucioná-la. Se nossa nação quiser sobreviver aos anos vindouros, creio ser necessário que um grupo de pessoas se levante dentro da igreja, pessoas que não somente sejam capazes de reconhecer a natureza demoníaca de muitas situações, mas que saibam o que fazer com os demônios quando elas os encontram. 

Enquanto nos preparamos para derrubar as fortalezas espirituais, jamais devemos esquecer que um demônio não destruirá a si mesmo ou, voluntariamente, abrirá mão de seu território. Cabe a nós — a você e a mim — combater o diabo. Cabe a nós expulsá-lo do território que atualmente ele ocupa. Cabe a nós resistir ao diabo. Lemos em 1 Pedro 5:8-9: "O vosso adversário, o diabo, anda em derredor, rugindo como leão, buscando a quem possa tragar. Resisti-lhe, firmes na fé!" (grifo acrescentado).

Um jovem de MacAlester, Oklahoma, recentemente foi entrevistado num dos programas da rede de televisão. À época de sua entrevista ele estava preso, aguardando sua execução. Quando adolescente havia adorado a Satanás, e o diabo o havia possuído a tal ponto que ele perdera todo o controle consciente sobre suas próprias ações. Ele havia assassinado brutalmente o pai e a mãe enquanto estava no estado de escravidão espiritual.

Porém, depois de ir para a prisão, este jovem nasceu de novo, foi liberto da influência demoníaca e ficou cheio do Espírito Santo. Na entrevista perguntaram-lhe sobre o satanismo, e enquanto estava sentado ali na prisão, aguardando a morte, sua advertência foi vigorosa. Ele insistiu em que nos despertássemos em nosso trato com os demônios a fim de reconhecermos que não podemos aconselhar ou psicoanalisar um demônio, porque ele nos mente todo o tempo.

Esse jovem sabia do que estava falando. Pode-se "dissuadir" uma pessoa de ser possuída pelo diabo. Porém, não se pode "convencer" um demônio a sair voluntariamente. Os demônios não deixam pacificamente uma fortaleza. Eles têm de ser expulsos. Assim, compete aos homens e às mulheres que se dizem filhos de Deus assumir autoridade sobre eles e amarrar o poder que eles têm — e essa tarefa inclui ambos, você e eu.

Nunca me esquecerei do dia em que entrei numa sala onde um grupo de pessoas discutia com um homem possesso. Finalmente, um dos homens agarrou o endemoninhado e gritou com ira: "Diga-me a verdade, seu demônio mentiroso!" Está aí uma coisa impossível! Como pode um mentiroso dizer a verdade? A melhor providência teria sido invocar o sangue de Jesus, proclamar as palavras de fé acerca da autoridade e poder de Jesus Cristo, e expulsar o demônio dessa pessoa, em nome de Jesus.

Satanás não pode impedir que a montanha de suas dificuldades se mova, se você semear a semente da fé e falar a essa montanha.

Devemos fixar em nossa mente, com toda clareza, que o diabo não pode impedir a realização de um milagre que Deus tenciona para nós. Ouço muitas pessoas dizer: "Bem, o diabo fez isto" ou "diabo fez aquilo". Elas dão crédito demais ao diabo.

A Bíblia diz: "Não vos enganeis: Deus não se deixa escarnecer. Tudo o que o homem semear, isso também ceifará" (Gálatas 6:7). Seja o que for que você tenha semeado, você colherá. Não há como fugir disso. O problema não é tanto o que diabo está fazendo, e, sim, que as pessoas não estão semeando as espécies certas de sementes. Uma erva daninha só crescerá onde não tenha sido semeada uma boa planta.

Jesus disse: "Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível" (Mateus 17:20). O problema não reside exclusivamente no impedimento do diabo. Reside nas pessoas que não têm fé; que não semeiam a semente de sua fé no lugar certo, na hora certa, guiadas pelo Espírito Santo; que não dizem à sua montanha de problemas: "Vai-te daqui."

Jesus disse que a montanha mudará. Disse que nada será impossível a você. Mas sua mente é do tipo que diz que tudo é impossível — ou que nada é impossível? Será que sua mente diz: "Nada há que eu possa fazer para deter o diabo"? Ou você está plantando sementes de fé, crendo sinceramente que Deus está com você, e falando às suas dificuldades: "Saiam de minha vida, em nome de Jesus"?

O sexto capítulo de Gálatas diz mais: "O que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, pois a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido" (Gálatas 6:8-9).

Isso me diz: "Semeia e continua semeando. Continua crendo; continua proferindo palavras de fé — até ao último segundo, quando teu milagre vier a acontecer."

Creio que geralmente há um intervalo de tempo entre o momento em que você lança a semente e o tempo de sua montanha mudar-se. Há um intervalo de tempo entre o plantio de qualquer semente e a colheita, e é durante esse tempo que sua fé será provada. Você não terá de ficar perguntando se a sua semente brotará e produzirá colheita. Não terá de ficar perguntando se realmente a sua montanha se mudará e se lançará no mar. Não terá de indagar quando será a estação própria. 

Entretanto, a Bíblia diz que se você não desfalecer — em outras palavras, se você não desistir — então a colheita certamente chegará, a montanha certa¬mente mudará de lugar e por certo a vitória será sua. Nada de palavras que tragam dúvida. O diabo nada pode fazer para impedir que a vitória aconteça.

O diabo não pode impedir que se cumpram na terra os propósitos supremos de Deus.

Quais são alguns dos propósitos de Deus que o diabo não pode deter, retardar ou obstruir? Primeiro, o diabo não pode impedir que a igreja prevaleça. Enquanto a igreja permanecer em oração e obediência diante do trono de Deus, não importa o que venha a atingi-la, não importa que luta ela enfrente, não importa que erros uma pessoa possa cometer (incluindo o pastor), a igreja prevalecerá. Um dos propósitos supremos de Deus é que a igreja seja triunfante.

Jesus disse: "Sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mateus 16:18). Que pedra é essa? É uma declaração de fé, de que Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo. Uma igreja que declare que Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo é, portanto, uma igreja vencedora.

Anos atrás, em Dallas, um grupo de irmãos de uma igreja local começou a experimentar uma grande ação de Deus entre seus membros. As pessoas eram curadas e salvas, e a igreja começou a crescer. Então o pastor da igreja recebeu um telefonema.

Quem estava na outra extremidade da linha, disse: "Agora, ouça — se você não parar com todo esse negócio de pregar que Jesus pode curar e libertar as pessoas, vamos chutá-lo para fora da cidade." Então o pastor disse consigo mesmo: "Bem, acho que o melhor é acalmar um bocadinho."

Foi o que ele fez, e o Espírito Santo ficou entristecido. A igreja começou a morrer, e finalmente deixou de existir.

Sabe o que aconteceu na mesma ocasião? O irmão Howard Conatser, pastor da igreja batista de Beverly Hills, saiu um domingo de manhã, e disse: "Gente, hoje vamos simplesmente adorar a Deus. Joguemos fora nosso boletim e deixemos que Jesus seja o Senhor da igreja." E começou a orar: "Nem mesmo sabemos como ter uma igreja; nem mesmo sabemos o que é a igreja, Senhor; mas aqui estamos e vamos entregar-nos a ti."

Sabe o que aconteceu? A glória de Deus caiu sobre aquele lugar e o povo começou a adorar. As pessoas ficaram na igreja por três ou quatro horas naquela noite, e ninguém ligava para o horário. A Sra. Barryman, esposa do presidente da junta diaconal, foi curada; Deus começou a convencer as pessoas de seus pecados; e vidas foram transformadas. Essa igreja passou de quatrocentos alunos na escola dominical para mais de quatro mil alunos quase da noite para o dia.

Por quê? Porque Deus está buscando uma coisa somente: um povo obediente que diga: "Queremos tão-somente o que tu queres, ó Deus." Isso é tudo. E quando Deus encontra tal pessoa, ou tal grupo de pessoas, é nesse lugar que ele faz conhecidos os seus propósitos.

Nada que o diabo faça é suficiente para impedir que o propósito de Deus se manifeste em poder e autoridade em um indivíduo ou corpo de crentes. O diabo não pode fazer absolutamente nada para impedir que a igreja de Deus prevaleça se ela permanecer em oração e obediência, e declarar que Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo.

O segundo propósito de Deus que o diabo não pode deter é que Jesus, seu Filho, venha outra vez. Quando o Deus todo-poderoso olhar para o seu Filho e disser: "É hora, Filho", nada haverá que o diabo possa fazer que impeça a volta de Jesus. No micromilésimo de segundo que Deus quiser que Jesus venha, ele virá.

Creio que podemos apressar esse dia. Se fizermos nosso trabalho, e o fizermos bem feito, se tomarmos o bastão e corrermos com ele, creio que podemos acelerar Sua vinda. Jesus vem para uma noiva, uma igreja, que se apresente como rainha, plenamente vestida de majestade, beleza, santidade e pureza. Se nos aplicarmos à tarefa de nos prepararmos para ser esse tipo de noiva — e isso constitui nosso trabalho e nossa responsabilidade —, então creio que podemos apressar a volta do Senhor Jesus Cristo.

Por outro lado, se decidirmos que não somos a noiva de Cristo; se não nos prepararmos para estar diante dele em majestade, beleza, santidade e pureza; e se não tomarmos a nossa cruz e não realizarmos a sua obra, então retardaremos sua volta. Todavia, seja como for, a vinda do Senhor Jesus não é apressada ou atrasada por coisa alguma que Satanás faça ou deixe de fazer. Ele não é fator no horário de Deus.

Terceiro, o diabo não pode impedir que Jesus o lance às profundezas do abismo. Quando Jesus voltar e disser: "Satanás, vou trancá-lo num abismo sem fundo", nada há que Satanás possa fazer para impedir que isso aconteça. E o mesmo princípio é válido em sua vida. Quando Jesus expulsa a Satanás de uma área de sua vida, nada há que Satanás possa fazer, exceto sair.

Em verdade, Satanás não pode deter nenhum dos propósitos supremos de Deus em você, assim como não pode deter os propósitos supremos de Deus para a igreja, ou para o mundo, ou para ele próprio, Satanás. Se você é filho de Deus, então está imune à morte nesta vida enquanto não terminar seu propósito. Satanás não pode acabar com você prematuramente.

Tenho conversado com muitas pessoas que temem morrer antes de concluírem seu trabalho para o Senhor, e esse temor as tem amarrado. Digo-lhe, porém, com toda a autoridade do nome de Jesus, que você não deixará seu corpo físico onde reside neste momento para ir estar com o Senhor em seu corpo espiritual — antes que o propósito de Deus se complete em você aqui na Terra. "Fiel é o que vos chama, o qual também o fará" (1 Tessalonicenses 5:24). Que é que Deus fará? Ele fará que "vosso espírito, alma e corpo, sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo (1 Tessalonicenses 5:23). Louvado seja Deus por sua fidelidade para conosco!

O diabo não pode confessar que Jesus Cristo veio em carne ou que Jesus Cristo é Senhor.

O diabo nunca louvará a Jesus. Ele não declarará que o Filho de Deus veio à terra na forma de homem. Não proclamará a ressurreição de Jesus. Não declarará que Jesus é o Cristo ou que Jesus é Senhor.

Verifica-se o mesmo com relação aos seres humanos que se acham sob a influência de demônios. Diz a Bíblia que "ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema! e ninguém pode dizer: Jesus é o Senhor! senão pelo Espírito Santo" (1 Coríntios 12:3). As Escrituras também dizem: "Todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus, mas todo espírito que não confessa a Jesus não é de Deus" (1 João 4:2,3).

Recentemente, em um de nossos cultos, um jovem clamava descontroladamente enquando fazíamos o convite para as pessoas receberem a Cristo. De imediato discernimos que ele estava cheio de um espírito de ira. Sua ira ia além de qualquer ira humana normal; era de inspiração demoníaca.

Enquanto ele clamava, ordenei ao espírito que estava no jovem que silenciasse em nome de Jesus. Ordenei-lhe que saísse dele. Dei imediatamente a seguir o terceiro passo. Disse ao jovem: "Agora quero que você comece a confessar que Jesus veio em carne, que Jesus é o Cristo, que Jesus é Senhor, que Jesus o está libertando e que Jesus é o Senhor de sua vida." Ele o fez, e o poder de Deus inundou seu ser. Naquela noite ele foi liberto da escravidão e gloriosamente salvo.

Muitas vezes ouvimos falar de "teste de tornassol" para isto ou para aquilo. O teste de tornassol, no seu aspecto científico, destina-se a mostrar se uma substância é alcalina ou ácida. Há, porém, um "teste de tornassol espiritual" que podemos empregar sempre para determinar se alguém é de Deus ou não. O teste é este: Confessa a pessoa que Jesus é o Filho de Deus vindo em carne, e que Jesus é Senhor?

Se pode sincera e honestamente confessar, com a plena convicção de seu espírito, que Jesus é Filho de Deus vindo em carne e que Jesus é Senhor, então ela é de Deus. Mas se se mostra hesitante, se começa a apresentar escusas ou a qualificar sua resposta, ou se se recusa a responder, então a confissão que fizer não procede de Deus. É simples.

Um demônio nem mesmo dirá as palavras "Jesus é Senhor", a menos que o faça em tom de zombaria. Os demônios não confessarão que Jesus é Filho de Deus vindo em carne. Não declararão que Jesus é Senhor.

Nós, porém, podemos. Cabe a nós declarar o senhorio de Jesus. Em assim fazendo, amarramos a incredulidade e pregamos o evangelho de modo verdadeiramente eficaz.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

O julgamento de Deus.


http://www.youtube.com/watch?v=7N5UYxZzmg0&feature=uploademail


Santificai-vos - Futebol, "shows de esportes" e Idolatria Evangélica - A "festa" onde o Senhor não entra.

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Santificai-vos



Posted: 09 Nov 2011 04:55 AM PST

· Igreja Futebol Clube – Idolatria, Corrupção e Perdição Evangélica.
Dentro de um determinado período do tempo até os dias atuais, (estamos em 2.011), o futebol tem sido um forte aliado dos evangélicos sob o ponto de vista dos praticantes e também dos torcedores.


Se alguém perguntar se futebol, tanto praticar ou torcer, é pecado ou idolatria, diante unicamente da Palavra de Deus, afirmo que SIM, é pecado e idolatria, tanto praticar ou torcer e, sobretudo, para agravar o mal, ganhar dinheiro com a prática e estimular, excitar, induzir, alienar, corromper, arrastar, seduzir outros fracos e sem etendimento da Palavra de Deus para tal feito.


Evangelho de Mateus 18:6, diz:
" Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar. " (destaque meu)

Escândalo (significado dicionário): Coisa indecorosa, contrária aos bons costumes. Estado de perplexa indignação suscitado por palavra ou ato reprovável: com grande escândalo do auditório. Procedimento desabrido que causa vexame ou constrangimento; altercação, querela; algazarra, tumulto: dar escândalo em público.

Para desenvolver o assunto, sobre a idolatria, corrupção e perdição do futebol no meio que se diz evangélico, primeiro, necessário entender que, um crente verdadeiro, filho de Deus, nascido de novo, que tem o Espírito Santo, que tem a Palavra de Deus por testemunho e vida, jamais, repito, jamais, poderá dizer frases comuns do tipo: "na minha opinião", "dentro do meu modo de ver", "na minha igreja é assim", "nossa visão denominacional é assim", e outros tantos "chavões evangélicos" convenientemente usados para encerrar assuntos sem argumento baseado na Palavra de Deus.

Enfim, quando é para considerar e meditar sobre qualquer assunto dessa vida, sendo um crente verdadeiro, que ama a Palavra de Deus e não a palavra do mundo, tem de ver como Deus vê e sabe que é, não como homem natural vê e pensa que sabe ser.

Pela verdade das coisas espirituais, diante da Palavra de Deus, com discernimento de espíritos, todo jogo, competição ou disputa, tem um espírito
Esse espírito é e age segundo a eficácia do espírito do mundo.

Esse espírito do mundo, conforme diz a Palavra de Deus, é Satanás, sob o qual todos nós, sem exceção, andávamos, até que o Senhor nos tomasse e anulasse a dívida.


Carta aos Efésios, capítulo 2, diz:
" 1. E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
2. Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.

3.
Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
4. Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,
5.
Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),
6. E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; " (destaques meus)


A corrupção espiritual nos dias atuais é sedutora e violenta no mundo chamado evangélico, onde "usam" o nome do Senhor Jesus Cristo como referência de fé, mas, há muito tempo, já convive com espíritos estranhos e enganadores e, agora, ainda mais.


O meio chamado evangélico está sendo sugado pelas doutrinas de igrejas de visão fermentada e de ventos doutrinários que não se preocupam em interpretar e explicar a Palavra de Deus. Se, ao afirmar, diante da Palavra de Deus, que futebol tem um "espírito maligno", um regente, um dono da obra, e não aceitar, é porque ainda não conhece a Palavra de Deus.


Da mesma forma a famosa "tendência da moda" que, nada mais é do que o "espírito do mundo", regendo e manipulando as pessoas sem Deus, diferente do costume (mesmo que costume seja originado de um espírito - nisso as coisas se discernem espiritualmente). Até no gosto pessoal, conforme o "espírito" que está na pessoa, vem a exteriorização, a exposição. Caso da tatuagem, piercing, roupa sensual, ser "moderninho", etc.


Essas coisas precisam ser explicadas. Essas coisas fazem parte do leite espiritual para o nascido de novo, para já entender, de antemão, que há uma regência espiritual, dentro e fora do corpo. Se não houver zelo pela Palavra de Deus, ovelhas serão cegas, enfermas e coxas, ou perdidas para sempre.


Deus Pai e o Senhor Jesus Cristo não entram e muito menos participam nesse tipo de festa do mundo, obra do adversário dos crentes. Essa glória é do mundo, do seu regente, do seu príncipe, pois, Satanás é o dono dessa obra perversa, escravizadora e destruidora de almas.


O fato de um jogador exibir sua camisa com a inscrição "Jesus Cristo", "Deus é Fiel", e outras é sutileza de engano. Tal atitude induz o público pensar que Deus Pai e o Senhor Jesus Cristo são coniventes com essa festa da perdição humana. E, se alguém se agradar das frases, será para seguir o homem-ídolo, não a Deus. 

· Dentro e fora da arena, disputa e preferência entre pessoas.
Todo esporte implica uma manifestação de habilidade pessoal para algo. Independente do tipo de esporte, todos eles implicam uma habilidade.
Essa habilidade, quando manifestada, é usada para alguma finalidade.  

Perguntas e Respostas sobre o esporte:
Pergunta: Qual a finalidade da prática da habilidade esportiva? Uma finalidade tem propósitos ou intenções definidas. Qual a finalidade do esporte?
Resposta: A única finalidade é vencer sobre alguém ou algo. As intenções pessoais são alinhadas no sentido de receber uma glória e, essa glória, é somente a humana. As intenções podem ser: cobiça, poder, vaidade, alcançar fama ou glamour, satisfação da carne, prostituição, ser glorificado pelos homens, ser reconhecido pelos homens, inveja de outro com mesma habilidade. Por mais que tentem justificar o fato de serem praticantes ou torcedores, os que se dizem filhos de Deus jamais conseguirão ajustar ou harmonizar as verdades da Palavra de Deus com as verdades do espírito deste mundo. Por isso, jamais um filho de Deus pode usar de "opiniões pessoais" se quiser viver a verdade do Deus Altíssimo e ser um filho honrado que verdadeiramente combate o bom combate da fé, vencendo o mundo e seu príncipe pelo nome do Senhor. 

Pergunta: Vencer o quê?
Resposta: Uma competição, uma concorrência, uma disputa onde há um opositor ou opositores com habilidades da mesma prática.  

Pergunta: Qual a intenção de competir contra um adversário?
Resposta: Vencer, derrotar o oponente. Provar que é melhor que o adversário. Vangloriar-se de que possui mais habilidades do que o adversário. Mostrar que é mais poderoso, mais forte, mais resistente, mais habilidoso, enfim "melhor" do que o oponente, seja individualmente ou em grupo. 

Pergunta: Existe disputa onde um dos adversários deseja ser derrotado?
Resposta: Não.  

Pergunta: O sentimento de disputa discriminatória, é sentimento bom da parte de Deus?
Resposta: Não. 

Pergunta: Um crente verdadeiro, se jogador de futebol, pode orar para que o Senhor ajude para ganhar o jogo?
Resposta: Não.  

Pergunta: O sentimento de querer ser mais e melhor que outro, ser glorioso diante dos homens em uma arena, que é espelho do "Circo de Roma", tem aprovação de Deus?
Resposta: Não. O jogo de futebol tem equivalência ao "Circo de Roma" para diversão e alienação do público que idolatra e torce para que um vença contra o outro. Os jogadores parecem objetos para exposição em um altar de ídolos e sacrifícios humanos, pois ali o "dono da obra", Satanás, receberá sua oferenda. No circo, os torcedores são relacionados aos animais, com comportamentos selvagens, alienados, como drogados, com desejos malditos contra as pessoas, amaldiçoam e blasfemam em todos os momentos quem quer que se coloque no caminho para atrapalhar a vitória do seu ídolo, como se fosse uma guerra entre deuses pagãos. 

Pergunta: Todas as consequências e sentimentos que o esporte provoca nos praticantes e no povo são bons e aprovados da parte do Senhor?
Resposta: Não. Diante da Palavra de Deus estão condenados. Rixa, disputa, discórdia, briga, prostituição, alcoolismo, desordem, tumulto, lavagem de dinheiro, fraudes, idolatria, exaltação da carne, soberba, humilhação ao derrotado, exaltação ao vencedor, desmoralização, imoralidades, depredação, vandalismo, histeria, abusos de toda ordem, alegria da idolatria com acepção de pessoa, injustiças, fanatismo e obsessão, sensualidade, adultério, mercenarismo, bastidores empresariais com todo o tipo de negócios escusos em razão do passe de um jogador, o sistema mundial das tratativas escusas de clubes que seguem um "script" velado, o marketing violento e sedutor para todo o tipo de engano com exploração da vaidade, cobiça, inveja, luxúria e tudo o mais que seja perverso e ruim. Depois você lembra de outros ...  

Uma pausa: No Brasil temos um exemplo atual - Para a Copa do Mundo há dinheiro "aparecendo" do nada, mas, escolas, hospitais e saneamento básico que estão em situação absurda, o dinheiro desaparece. Essa corrupção os que se dizem evagélicos estão alimentando. Como orar pedindo misericórdia e intervenção do Senhor se há pecado no meio do povo que se diz evangélico? Os que clamam por justiça são injustos ... 

Pergunta: O dinheiro ganho com a prática do futebol é aprovado por Deus?
Resposta: Não. Jamais. É dinheiro de idolatria e perversão para a perdição, com todos os tipos de consequências malignas. Dinheiro equivalente ao tráfico e uso de drogas, pois é esse espírito que movimenta as arenas do mundo do futebol, como uma droga alienante que entra nas pessoas e perverte os sentidos, tanto dos jogadores como também dos torcedores. Os regentes são os aproveitadores e manipuladores das pessoas, frios e calculistas, usando estratégias e manipulações para que o vício seja cada vez mais estável e lucrativo. Os campeonatos até dentro do nível mundial são devidamente regidos para que o mal jamais seja enfraquecido e sempre esteja em andamento, com ajustes para uma maior proliferação.  

Pergunta: É justo um jogador receber como salário milhões de dólares por mês em comparação aos outros empregos existentes na vida cotidiana?
Resposta: Jamais será. Por isso, além da prática ser pecado e abominação, para agravar, o salário é prêmio da injustiça. Esse jogador, conforme diz a Palavra de Deus, já teve a sua recompensa e está perdido para sempre, a não ser que se converta dessa perdição. Compara-se ao mercado da droga, que aliena, vicia e corrompe, seja evangélico ou não. 

Pergunta: Justifica dizer que, ser jogador de futebol é apenas uma profissão?
Resposta: Diante do pouco acima exposto, justifica dizer que ser traficante e usuário de drogas é profissão? Ser modelo mulher ou homem de revista pornográfica é apenas profissão sem outras intenções ou consequências? Ser dançarina de clube noturno é apenas profissão e não há outras intenções ou consequências? Ser dono de clube funk com todo o tipo de perversão sexual e moral principalmente de crianças e jovens é apenas uma profissão?

Essas são apenas algumas perguntas e respostas. 

                                 
Diante da Palavra de Deus, o "espírito do esporte", focalizando aqui, especificamente o futebol, tem sido um laço de Satanás para conduzir uma multidão para a corrupção espiritual e perdição, agravando com a participação de evangélicos ou falsos evangélicos que estão sendo glorificados e idolatrados pelos incrédulos e pelos que se dizem evangélicos com seus líderes promovendo o pecado. 

Para agravar, tentam com enganos envolver o Senhor Jesus Cristo como parte dessa obra maldita.


O reflexo da idolatria evangélica sobre jogadores de futebol está manifestada dentro das congregações, com o mesmo espírito.


Precisa ficar gravado no entendimento que: "as verdades espirituais são reais e ninguém pode alterar o que Deus diz".


O espírito de Satanás entrando na pessoa pela idolatria e corrupção do futebol é como o fermento que, no seu tempo, provocará a corrupção de todo o corpo. É um tempo de processamento do fermento. Esse fermento passa de pessoa para pessoa e vai movendo até que individualmente e toda a massa fique corrompida. 

Dias atrás, tive a infelicidade de ler numa reportagem sobre um dos atuais expoentes da idolatria futebolística de 2.011 que, de acordo com o pastor (?) da igreja, esse jogador era "abençoado" no futebol porque desde criança aprendeu ser fiel nos dízimos. Isso diante da Palavra de Deus é Satanás falando. Primeiro que, dízimo, é falsa doutrina para crente nascido de novo. Nos dias atuais, dízimos é doutrina de demônio por causa da perversão e blasfêmia que se faz do assunto, porque, sem dinheiro o Deus mercenário dos falsos evangélicos não atende ninguém e ainda manda para o inferno. Segundo, porque exalta um pecador objeto da idolatria e falso crente, dando exemplo maldito para ser seguido para a perdição, por uma multidão que não tem entendimento da Palavra de Deus.  

Anos atrás, outro fato que marcou, muito divulgado pelos meios de comunicação, e que continua alimentando a blasfêmia dos evangélicos do futebol que, diante da Palavra de Deus, tomam o nome do Senhor em vão, foi quando uma conhecida igreja que se diz evangélica apostólica, colocou em exposição dentro do seu prédio (que caiu) o troféu de um jogador de futebol, prêmio de melhor "do mundo". (sim, "do mundo", segundo o homem vê e julga e outros fatores ocultos dos interesses dos bastidores da corrupção do futebol, pelo espírito do mundo)

Primeiro, o fato de ser jogador de futebol e evangélico é iniquidade. Segundo, o troféu, um altar de adoração idólatra, da glória pessoal do jogador, era para ser conhecido e adorado pelo público que se diz evangélico e também os incrédulos (certo que a desculpa é que se trata de uma estratégia evangelística para atrair pessoas). Terceiro, um troféu de idolatria não pode ser consagrado para o Deus verdadeiro dos crentes, pois, o Deus dos crentes não tem pacto com as obras das trevas (o dono do troféu disse que consagrou para Deus o objeto, o altar de idolatria pagã) (somente pessoas, vidas, almas, podem ser consagradas para Deus e, coisas e animais, jamais). Quarto, isso confirma que, um mal chama outro mal e, essa glória, fama e poder não devem ser exaltadas ao Senhor.


O Senhor não dá poder para um filho transformar-se em servo de Satanás em sua obra de corrupção e destruição de almas através da idolatria e todas as demais coisas malignas relacionadas ao futebol, que já foram citadas acima e a seguir.


Deus ficou insano? Não cometo pecado quando faço essa pergunta, sei que o Deus vivo dos crentes é Santíssimo mas, faço isso para confirmar que, essa é a forma como apresentam a condição de Deus Pai e do Filho amado diante do que fazem, confirmando a blasfêmia. São espíritos enganadores trabalhando para uma grande farsa.


Os milhões de dólares ou reais que ganham não servem para a obra do Senhor, pois, é como dinheiro originado da venda de drogas, é dinheiro maldito, dinheiro de corrupção do espírito, dinheiro de idolatria, dinheiro da iniquidade. De que adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma. Correm atrás do vento ...
Injetam droga no povo, exaltam Satanás e ficam milionários. Em seguida, fazem "gloriosas" doações financeiras como se isso justificasse ou anulasse o mal que já fizeram e fazem. Existem outras crenças ou religiões que fazem a mesma coisa.


Esse caminho não é para verdadeiro crente, filho de Deus.


Ao futebol podem ser relacionados quaisquer outros tipos de jogos, disputas ou competições como, automobilismo, turfe, etc. Também, todos os tipos de loterias, apostas e concursos da cobiça e avareza, carnês, sorteios, dominó, baralho, games de computador, etc.


Mudam-se apenas as formas, entretanto, o espírito do mundo, o dono da obra, o regente, é o mesmo.

Sergio Luiz Brandão



As roupas do crente.

Introdução

Mas satanás tomando ocasião na vida do homem, introduziu o pecado na sua vida. O homem não calculou, ou não raciocinou de maneira sã, e por isso foi despojado por satanás; ele despiu o homem e deixou-o espiritualmente nu.

O agente de satanás, o pecado, quebrou o elo entre Deus e o homem; sua espiritualidade tornou-se medo, desconfiança e subterfúgios, obras do seu imaginário; o homem morreu como advertiu Deus o Senhor.

O homem ferido à margem do caminho retrata a triste condição da humanidade. Depois do inimigo despi-lo, feri-lo, deixou-o à beira do caminho, desalentado e carente de salvação.

Vejamos meus queridos algumas condições ilustradas do Homem:

1 - Adão quando caiu:

Na queda de Adão ele perdeu a espiritualidade que Deus lhe deu:
a) Percebeu que estava nu - fala da revelação da condição humana diante de Deus.
b) Coseu folhas de figueira - quando o homem perdeu o manto da inocência, os seus atos se tornam um retrato de si mesmo.
c) O ato de fazer uma roupa para se cobrir  ilustra muito bem o pensamento de achar que está fazendo o melhor para Deus, na tentativa de ser aceito assim como está.

2 - O endemoninhado gadareno:

a) Os espíritos que habitavam naquele homem não se relacionam com Deus (que tenho eu contigo)...
b) Os espíritos exerciam o completo controle da sua vida 'pois já havia muito tempo que o arrebatava'...
c) O homem estava quase em constante prisão '...e guardavam-no preso em grilhões e cadeias'...
d) Quando o homem se sente livra, satanás lhe quer levar para longe de Deus '...e quebrando as cadeias era movido pelo demônio para os desertos...
e) Como aquele homem estão muitos hoje: diante de Deus, Nus, sem casa espiritual, sem noção do que é bom, solitários e vivendo debaixo das trevas.

3 - O homem sem Deus:

O homem sem Deus é uma folha seca caída; não é um vaso vazio; é o Dia sem sol; é a noite sem lua; é alegria sem riso; é a sede que se sente, sem água para saciar; é o corpo sem a vida; e o nada:

a) Descendo de Jerusalém - retrata o homem deixando a presença de Deus(lugar de paz) para aventurar-se no pecado.
b) Para Jericó(lugar de fragrância) - o homem caminhando para o que aos seus olhos era bom.
 
Tiago diz: o homem é tentado quando... João diz: no mundo há; concupiscência dos, concupiscência da carne e soberda da vida.
A presença de Deus é o lugar da Paz Eterna, da Felicidade e do Amor Divino!

4 - Deus preparou uma veste para o homem e sua mulher:

As roupas do velho homem não servem no novo homem(Mc 2.21-22);
a) Em Cristo todas as coisas são novas 2Co 5.17.
b) Isto é providencia de Deus(2Co 5.18);
c) Não haverá mais nenhuma condenação(Rm 8.1);
d) Estamos debaixo da misericórdia de Deus ? O Altíssimo(Tt 3.4-5);
e) E em todas estas coisas somos mais que vencedores (Rm 8.37) .

Conclusão:

A nova roupa que Deus nos proporciona é a Natureza de Cristo. Precisamos crer e obedecer. Em sua Palavra disse Jesus vinde a mim todos vós que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei.

|  Autor: Pr. Gesiel Melo  |  Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |