Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Paulo Junior:

Loading...

domingo, 18 de agosto de 2013

Quem é a Igreja???

Igreja não é templo, não é sinagoga, não é mesquita. Não é o santuário onde os fiéis se reúnem para cultuar a Deus. A Igreja é gente, e não lugar. A Igreja é o Corpo de Cristo. É a assembléia de pecadores arrependidos, que creem no Senhor Jesus e assim são perdoados; de incrédulos que se tornam crentes; de pessoas espiritualmente mortas que são espiritualmente ressuscitadas; de apáticos que passam a ter sede do Deus vivo; de soberbos que se fazem humildes; de desgarrados que voltam ao aprisco.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=nWSyZUUL4Wc

Na Bíblia está escrito que Deus não habita em templos feitos por mãos de homens:

Atos dos Apóstolos
7:48 Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta:

Atos dos Apóstolos
17:24 O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens;

Igreja é mistura de raças diferentes, distâncias diferentes, línguas diferentes,
cores diferentes, nacionalidades diferentes, culturas diferentes, níveis diferentes,
temperamentos diferentes. A única coisa não diferente na Igreja é a fé em Jesus Cristo.

A Igreja não é igreja ocidental nem igreja oriental.
Não é Igreja Católica Romana nem igreja protestante.
Não é igreja tradicional nem igreja pentecostal.
Não é igreja liberal nem igreja conservadora.
Não é igreja fundamentalista nem igreja evangelical.

A Igreja não é: Igreja Adventista, Igreja Anglicana, Igreja Assembléia de Deus, Igreja Batista, Igreja Congregacional, Igreja Congregação Cristã, Igreja Deus é Amor, Igreja Episcopal, Igreja Holiness, Igreja Luterana, Igreja Maranata, Igreja Menonita, Igreja Metodista, Igreja Morávia, Igreja Nazarena, Igreja Presbiteriana, Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja da Graça, Igreja Quadrangular, Igreja Reformada, Igreja Renascer em Cristo, Testemunhas de Jeová, Mórmons, nem igrejas sem nome.

A Igreja é católica (universal), mas não é romana, não é a ICAR, não é a igreja dos papas.
É universal (católica) mas não é a Universal do Reino de Deus.
É de Jesus Cristo, mas não dos Santos dos Últimos Dias.
Porque é universal, não é igreja armênia, igreja búlgara, igreja copta, igreja etíope, igreja grega, igreja russa, nem igreja sérvia.

O Deus Único e Verdadeiro e o Senhor Jesus ---- não é Alá, Maomé, Buda, Chrishna, Alan Kardec, gurus indianos, espíritas, etc..... Quem crê nesses falsos deuses estará com problemas com sua salvação eterna. Na Bíblia está claro que os que seguem os falsos deuses citados acima, ou estátuas feitas por mãos de homens, como os santos da ICAR, a senhora aparecida, e tantas outras senhoras, que não podem ouvir, nem ver, nem falar, e muitos menos fazer milagres, ou centros espíritas, candomblés, iemanjá, maçonaria, cartomantes, videntes, horóscopos, pretos velhos, satanismo, xamanismo, bruxaria, wicca, etc., etc., etc., não tem fim a lista de falsas religiões que não levarão as pessoas para a salvação eterna. Essa é a pura realidade, Deus é único e não divide Sua Glória com nenhum falso Deus e muito em breve tudo isto será revelado ao mundo e muitos chorarão lágrimas de sangue por terem buscado falsos deuses.

Porque a Igreja Verdadeira é de Jesus Cristo, não é de Simão Pedro, não é de Miguel Cerulário, não é de Martinho Lutero, não é de Simão Kimbangu, não é de Sun Myung Moon, não é de João Paulo II. Em todo o mundo e em toda a história, a única pessoa que pode chamar de minha a Igreja é o Senhor Jesus Cristo.

Não há nada mais inescrutável e fantástico do que a Igreja de Jesus Cristo.
Ela é o mais antigo, o mais universal, o mais antidiscriminatório, o mais inexpugnável e o mais misterioso de todos os agrupamentos.

Dela fazem parte os que ainda vivem (igreja militante) e os que já se foram (igreja triunfante).

Seus membros estão entrelaçados, mesmo que, por enquanto, não se conheçam plenamente.
Todos igualmente são "concidadãos dos santos" (Ef 2.19), "co-herdeiros com Cristo" (Ef 3.6; Rm 8.17) e "co-participantes das promessas" (Ef 3.6).

Eles são nada menos e nada mais do que a Família de Deus (Ef 2.19; 3.15).
Ali, ninguém é corpo estranho, ninguém é estrangeiro, ninguém é de fora.
É por isso que, na consumação do século, "eles serão povos de Deus e Deus mesmo estará com eles" (Ap 21.3).

A Igreja de Jesus, também chamada Igreja de Deus (1 Co 1.2; 10.22; 11.22; 15.9; 1 Tm 3.5 e 15), Rebanho de Deus (1 Pe 5.2), Corpo de Cristo (1 Co 12.27) e Noiva de Cristo (Ap 21.2), tem como Esposo (Ap 21.9), Cabeça ( Cl 1.18 ) e Pastor (Hb 13.20) o próprio Jesus.

A tradicional diferença entre igreja visível e igreja invisível não significa a existência de duas igrejas.

A Igreja é uma só (Ef 4.4). A igreja invisível é aquela que reúne o número total de redimidos, incluindo os mortos, os vivos e os que ainda hão de nascer e se converter.
Eventualmente pode incluir pecadores arrependidos que nunca freqüentaram um templo cristão nem foram batizados, assim como o ladrão na cruz.

Somente Deus sabe quantos e quais são: "O Senhor conhece os que lhe pertencem" (2 Tm 2.19).

A igreja visível (as denominações desta terra) é aquela que reúne não só os redimidos, mas também os não redimidos, muito embora passem pelo batismo cristão, se declarem cristãos e possam galgar posições de liderança nas denominações, ainda assim podem não ser salvos, porque só professam o nome do Senhor Jesus da boca para fora, porém nada tem dentro do coração. Tanto que para o Arrebatamento muitos serão chamados mas poucos serão os escolhidos, a maior parte ficará para a Grande Tribulação.

É a igreja composta de trigo e joio, de verdadeiros crentes e de pseudocrentes.
Dentro da igreja visível está a igreja invisível, mas dentro da igreja invisível nunca está toda a igreja visível.

A Igreja de Jesus é uma só, porém é conhecida imperfeitamente na terra e perfeitamente no céu".

Extraído da www.revista Ultimato.com.br

A IGREJA DO SENHOR JESUS NÃO É UMA INSTITUIÇÃO TERRENA, ELA É ESPIRITUAL!!!
Por isso fiquem firmes com Deus, porque só frequentar uma denominação não vai levar ninguém ao Céu. Primeiro precisamos da conversão, que vem junto com o arrependimento. Após uma verdadeira conversão teremos as nossas obras, os nossos frutos - Jesus nos deixou dito: Ide e pregai o Evangelho. Para pregar o Evangelho tem-se que ler e estudar as Escrituras Sagradas.


Misericórdia, e paz, e amor vos sejam multiplicados, a todos os que amam a verdade em Cristo.

http://conselhodepastorescpb.ning.com/forum/topics/sistema-evangelico-de?xgs=1&xg_source=msg_share_url

A experiência do Novo Nascimento que Jesus anunciou para Nicodemos - "É necessário nascer de novo" não é uma experiência religiosa, mas a única e genuína experiência que estabelece um íntimo e profundo reencontro salvador com o Criador de todas as criaturas, os elementos e poderes. Mais que aproximar-nos dEle, nos torna seus filhos amados, regenerados e resgatados por amor pelo sacrifício de Jesus, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

O sangue do Deus Emanuel, Deus conosco, do Deus que se fez carne e habitou entre nós que Ele derramou para resgatar Sua Igreja, que derramou por cada ser humano da face da terra, por mim e por você, não pode ser institucionalizado, não pode ser requerido por qualquer religião do mundo como sendo exclusivamente seu.

A igreja institucional nunca pode ser mediadora desta aliança de reconciliação. Esta função ela jamais deveria ter.

“Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo.” Desta igreja institucional Deus não precisa para realizar Sua obra pelo que sempre usou homens somente.

O sistema evangélico de denominaçõesé somente uma convenção social, uma entidade sem poder nela mesma..

Qualquer poder político ou espiritual atribuído a instituição chamada sistema evangélico de denominaçõesmostra que esta nada tem a ver com a Igreja da Bíblia. Jesus tão somente chamou para Si homens e os enviou para anunciar que o princípio de toda a criação é Ele mesmo, o Autor e Consumador da nossa fé e da nossa esperança de salvação.

Sem Jesus e sem o Seu poder, sem a Sua vontade como centro orientador, o sistema evangélico de denominaçõesusurpou o que Jesus nunca concedeu a nenhuma instituição, por isto é uma religiosidade vazia, corrompida e chata. São os homens que ungem objetos e coisas. Objetos e coisas Deus ordenou e os homens ungiram. Ele nunca ungiu objetos. Deus unge somente a homens. Deus não unge nem mesmo ministérios. Deus unge homens.

De fato, o sistema evangélico de denominações é prescindível e dispensável. A Igreja não precisa do sistema evangélico de denominações para ser o que é, a reunião dos santos em Nome de Jesus em qualquer lugar. A igreja não necessita de estruturas; se as usa, usa-as temporariamente pois são descartáveis...

A Igreja não tem jeito de ser uma incorporação, uma empresa, porque a Igreja são pessoas e não coisas. Coisas precisam ser organizadas, sistematizadas, idendificadas e arquivadas. Pessoas vivem e existem para relacionar-se. Ser Igreja é diferente de ter igreja. Não temos a igreja. Individualmente somos simplesmente membros uns dos outros formando o Corpo de Cristo. Não somos a organização de Cristo, nem a empresa de Cristo ou a igreja evangélica. A Igreja não tem membros, a Igreja é a Reunião dos que são membros uns dos outros.

Quando será que vamos entender que é o Corpo de Cristo que tem membros e não a Igreja. Individualmente somos membros uns dos outros. Não há divisão, porque individualmente somos membros uns dos outros.

Denominação é o número que representa em quantas partes o inteiro (o todo) foi dividido. Está Cristo dividido?

A Bíblia desconhece este híbrido chamado "igreja evangélica". A Bíblia fala da Igreja, da reunião dos santos, da assembléia eterna de Deus, da reunião para sempre daqueles que foram batizados em Seu Corpo e dos salvos que ao se encontrarem em qualquer lugar num espaço de tempo são a Igreja, a reunião de Deus na Terra.

O sistema evangélico de denominações deixou-se seduzir pelo poder terrestre da política e do dinheiro, dos poderes e domínios humanos, tornou-se fragmentado em denominações humanas, cada uma ostentando uma parte da Verdade como se a Verdade pudesse ser dividida, departamentalizada, segregada, feita em pedaços. Como se a Verdade fosse uma doutrina, um dogma, uma filosofia. A Verdade é uma Pessoa. Jesus é a Verdade.

O sistema evangélico de denominações, sistematizou aquilo que Jesus não organizou em sistemas. Substituiu os dons para edificar os santos por homens e mulheres, posições e chefes de uma hierarquia inspirada no espírito do anti-Cristo que é contra Cristo, que tenta substituir Cristo. Assim sendo afastou-se do chamado espiritual legítimo de Deus. Foi assim que como resultado sangue inocente foi derramado em toda a história. Entenda-se como chamado espiritual não algo hetéreo, místico, uma coisa irreal. Entenda-se por espiritual aquilo que verdadeiramente é, pois aquilo que se vê não é necessariamente aquilo que realmente existe.

Ao afastar-se radicalmente das Boas Novas iniciadas e anunciadas no Filho de Deus tornaram-se as denominações protestantes, evangélicas, tais qual a Igreja Católica Apostólica Romana, um campo de disputas políticas e de vaidades, ultimamente num negócio como aquele anunciado por João na visão que teve sobre aquela cidade chamada Babilônia. “Sai dela, povo Meu.”

Jesus nunca pregou o sistema evangélico de denominações, institucional, mas sim o Reino de Deus, que não é deste mundo, é dos Céus, e vem dos Céus. A vontade de Deus sendo feita na vida de cada homem e mulher que foi alcançado e transformado por este amor extravagante de Deus, por esta incompreendida e persistente vontade de Deus de escolher homens, como agentes de transformação do que admitimos como realidade, apesar de que todas as nossas falhas e provas apontam que sejamos os menos indicados para esta tarefa. É que o Poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza.

O Reino de Deus não cabe atrás de nenhuma placa de igreja ou religião, não cabe dentro dos templos feitos por mãos humanas, não cabe dentro das regras, doutrinas, tratados teológicos ou sistemas de cultos e encantamentos dos homens, de credos e confissões de fé, não cabe nem mesmo dentro do sistema evangélico de denominações, porque ele transcende ao que vemos e percebemos, não pode nem mesmo ser medido, qualificado ou quantificado, simplesmente está em nós e entre nós.

É Eterno, não teve início histórico e jamais terá fim. Está aqui e se manifesta através de nós. Não teve início histórico, mas está na história, porque o Reino vem de modo palpável, pois a Vontade de Deus que é feita nos Céus é feita na terra através de homens que obedecem ao Rei.

Muitos se reúnem hoje em templos como tradição cristã. Porém ao entenderem que Jesus lida somente com ovelhas de Seu rebanho, passam a se reunir para serem Igreja liderados por homens que o próprio Espírito apontou para pastorearem o Rebanho de Deus e não por homens que em muitos e muitos casos foram apontados por outros homens ou se auto-apontaram para pastorear as ovelhas de Cristo.

Quem continuar crendo e vivendo segundo as tradições do sistema evangélico de denominações nunca poderá compreender a Verdade sobre andar com a Verdade, na Verdade, andar com Cristo Jesus.

O Reino de Deus não é comida nem bebida, não é feito de coisas ou poderes terrenos, não é político, não é religioso, não depende do sucesso humano e nem da mídia , já dizia uma compilação de Pablo Massolar e Josimar Salum.

Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.

Fraternalmente, irmão James.
Jesus, o maior Amor http://jesusmaioramor.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário