Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Você pode passar a sua vida sem Jesus, mas vai ser terrível morrer sem Ele!!!

Paulo Junior:

Loading...

domingo, 18 de agosto de 2013

Você de fato está salvo?

Texto original em inglês:
Are You Truly Saved?by Paul K.

http://www.raptureready.com/soap/paul9.html

Traduzido por: ETHEL DE OLIVEIRA GARCIA (minha amada irmã em Cristo)
Um método popular de evangelismo costuma perguntar às pessoas duas questões para obter um “instantâneo” da salvação delas. As duas questões são:

(1) Você está numa posição em sua vida spiritual onde você sabe que, se morrer, irá com certeza de ir para o céu?

(2) Suponha que você morra hoje e compareça diante de Deus e ele lhe pergunte: ”Por que eu deveria deixar você entrar no meu céu?” Qual seria a sua resposta?

A primeira questão não mostra que as pessoas estão salvas – mostra se elas pensam que estão.

A segunda questão é aberta, e serve para descobrir de que (ou quem) eles dependem para a sua salvação.

Uma resposta centrada em seu próprio ser é, frequentemente, um indicador de que elas podem estar dependendo de si mesmas.

“Bem, eu nunca matei ninguém”.
“Eu fui batizado”.
“Eu fiz a oração do pecador”.
“Eu dei a minha vida para Cristo".
“Eu redediquei a minha vida.”

O elemento comum às frases acima é o “Eu”.

Uma resposta mais evidente de que alguém é salvo deveria ser centralizada em Deus: “Jesus Cristo morreu na cruz por meus pecados e ressuscitou dos mortos.”

A segurança eterna, em primeiro lugar, é somente para aqueles que foram verdadeiramente salvos. Eles confiaram em Jesus Cristo e no que Ele fez, não em si mesmos e no que fizeram.

Assim, a salvação é mais bem determinada descobrindo-se de que as pessoas estão dependendo para ir para o céu, e não pela maneira como estão vivendo. Lembre-se, há uma diferença entre como você se salvou e como você vai viver uma vez que tenha sido salvo. A primeira determina Céu ou Inferno; a segunda, as recompensas no céu.

Entretanto, concordo que não podemos ver dentro do coração – somente Deus pode.

Ainda sobre o tema de em que as pessoas estão dependendo para a salvação versus pecados em suas vidas, contraste os Gálatas e os Coríntios. Os Coríntios eram (como um professor de estudo bíblico gostava de dizer) “engordando” em toda a sorte de pecados – ainda assim, o apóstolo Paulo nunca duvidou da salvação deles. Do outro lado, os Gálatas eram “bonzinhos”, e ainda assim Paulo se pergunta se eles estavam salvos. Qual era a diferença? Os Coríntios tinham fé em Cristo. Os Gálatas estavam confiando em suas próprias obras.

Existem milhares de orações que os evangelistas usam para ajudar as pessoas a orar a Deus (talvez pela primeira vez em suas vidas) para pedir o dom da salvação. Ainda que o objetivo seja trazer as pessoas à fé salvadora, muitas orações focalizam na ideia do que a pessoa faz. Tais ações usam idéias como “Dê seu coração a Jesus”. Isto é um pensamento vago e as pessoas podem facilmente pensar que elas “deram o seu coração” e que essa ação é que as salva. Não, o que nos salva é o sangue de Jesus derramado por nós no Calvário quando Ele morreu por nossos pecados na cruz em nosso lugar. Nossa parte é unicamente confiar em que a ação sacrificial de Jesus na cruz conquistou-nos o perdão e nos salvou.

Uma outra ideia é comumente chamada de “um apelo do púlpito”. Pessoas pensam que, porque foram à frente na igreja, já estão salvas. Não, não estão. Colocar a fé na morte redentora de Cristo na cruz e na Sua ressurreição dentre os mortos é que nos salva.
Veja, não me entenda mal. Deus perscruta através de todo o tumulto de pensamentos, idéias e ações, e vê o coração da pessoa. Ele não desprezará um coração contrito e quebrantado que olha para Jesus buscando perdão, mesmo que a maneira de expressá-lo não seja tecnicamente acurada. De fato, Deus frequentemente salva pessoas a despeito de nós e nossos métodos desastrados. Ainda mais, creio que como vasos preparados para o uso de nosso Mestre, deveríamos fazer o melhor para tornar o evangelho realmente claro de forma que não haja nenhuma confusão depois. Focalize no que Jesus fez, de forma que a pessoa entenda que não se trata de nós mesmos, mas de Jesus.

Somos mendigos desamparados estendendo nossas mãos para receber um presente mais precioso do que jamais poderíamos imaginar que Deus poderia nos dar. Quando recebemos o dom da vida eterna, Deus nos transforma de inimigos em amigos, e, além disso, nos adota como filhos em Sua própria família. Focalize na fé em Jesus! Deus abençoe a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário